NOTÍCIAS

Seduc pretende gastar R$ 32 milhões com aquisição de kits tecnológicos para rede estadual de ensino

Por Assessoria de Comunicação

24.nov.2021 16:24h
img
Foto: Divulgação Assessoria

Mesmo com a possibilidade de priorizar o investimento no reforço escolar e suprir a necessidade da dificuldade de aprendizagem dos alunos devido ao período pandêmico, a Seduc prefere optar por aquisição de kits tecnológicos

O deputado estadual Wilker Barreto (sem partido) revelou, nesta quarta-feira (24), durante Sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) pretende gastar R$ 32.073.050,00 milhões, com recursos do empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para aquisição de kits tecnológicos para rede estadual de ensino. De acordo com o Portal da Transparência do Amazonas, já foram empenhados pelo Executivo o valor de R$ 2.816.066,28, em favor das empresas contratadas: Sudu Inteligência Educacional Ltda e LP Amorim Eireli.

Segundo o Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 18 de junho, a Seduc publicou os dois Termos de Contratos: CT N.º 079/2021, com a empresa LP Amorim Eirelli, no valor global de R$ 1.791.800,00, e CT N.º 080/2021, este com a Sudu Inteligência Educacional Ltda, no valor global de R$ 30.281.250,00. Ambos os contratos possuem o prazo de 8 meses de execução e 9 meses de vigência, a partir da assinatura dos referidos termos contratuais, datado do dia 17.11.2021.

O certame envolve a aquisição dos kits tecnológicos, materiais laboratoriais, materiais paradidáticos (livros), impressoras 3D, licenças de software e capacitação continuada à distância e presencial para implantação de Projeto de Ambiente de Recursos Multi Institucionais.

Recurso BID

Os recursos do empréstimo BID financiam o Programa de Desenvolvimento da Educação no Amazonas (Padeam), parceria firmada em 2014 entre o BID e o Governo do Estado. O Padeam prevê investimento em recursos tecnológicos, assim como em programas de reforço escolar. O questionamento do deputado Wilker Barreto é quanto à tomada de decisão da Seduc em não priorizar o socorro aos alunos que se encontram com dificuldades de aprendizagem, por conta da pandemia.

“Será que a Seduc não poderia discutir com os pais, professores e com esta Casa sobre o que é melhor para ser feito em prol dos alunos da Rede Estadual de Ensino? Podendo gastar com reforço escolar para suprir a deficiência que causou a pandemia e as aulas não presenciais, o governo quer gastar R$ 32 milhões com kits tecnológicos em nove meses”, ponderou o deputado.

Diante da postura da Seduc, o líder da oposição ao governo na Assembleia Legislativa afirmou que irá pedir mais explicações da pasta acerca dos contratos. “Estou oficializando a Seduc para que a mesma preste os devidos esclarecimentos, pois o próprio termo de Especificações Técnicas, disponibilizado no E-Compras, não cita quais unidades de ensino serão contempladas, quantos alunos serão beneficiados e como será executado o projeto”, finalizou Wilker.

 

Skip to content