NOTÍCIAS

Deputada Dra. Mayara destaca ações realizadas durante o período de licença maternidade

Por Assessoria de Comunicação

20.out.2021 10:06h
img
Foto: Divulgação Assessoria

Em pronunciamento, a deputada Dra. Mayara Pinheiro  (Progressistas), destacou as ações realizadas por sua equipe no período em que cumpriu licença-maternidade. Visitas e reuniões fizeram parte do cronograma e, em algumas delas, a parlamentar fez questão de estar presente.

Nas reuniões com os órgãos públicos, a equipe de gabinete tratou de ações de divulgação e execução de leis da parlamentar como: transporte seguro de animais, denúncia de casos de violência contra mulher em condomínios, peso máximo da mochila para estudantes no retorno às aulas presenciais, etc.

Além disso, a deputada também se reuniu com o titular da SES-AM, Anoar Samad, para  debater medidas e projetos na área da saúde.

Como pauta principal, Mayara ressaltou a importância da implantação do Projeto Ver e Tratar, que tem como objetivo levar atendimento básico às mulheres do interior, tirando a sobrecarga de exames que só são disponibilizados na capital.

“Esse projeto visa tratar as lesões precursoras do câncer de colo do útero antes que ele venha a se tornar um câncer micro invasivo. O médico irá ao interior do Estado, nos municípios polo e, diante de um preventivo, exame alterado, ele já vai proceder com o tratamento daquela lesão pré-cancerígena antes mesmo da biópsia”.

Dra Mayara aproveitou para fazer um alerta sobre o número de mulheres acometidas pelo câncer do colo de útero no Estado. No Brasil, a cada 100 mulheres, 16 são acometidas pela doença. No Amazonas, o número chega a ser 100% maior que a média nacional.

“Desde quando assumi meu mandato em 2019, venho trazendo os olhares da sociedade e também das pessoas públicas envolvidas na saúde do nosso estado para esse problema que aflige o Amazonas, que eu considero como sendo vexatório”.

A parlamentar lembrou que o projeto é de autoria da Dra. Mônica Bandeira, mas, nunca foi efetivado. Para ela, os programas implantados não podem ser esquecidos e citou como exemplo, a vacinação de adolescentes contra o HPV. “A gente teve a vacinação em 2014, nas escolas, do HPV e depois parou. Precisamos dar continuidade às ações para que haja continuidade nas melhorias de atenção à mulher.

Mayara ressaltou as dificuldades da mulher interiorana no acesso a exames e tratamento adequado. Segundo ela, alguns municípios não dispõem de mamografia, ultrassom especializada, de médico ginecologista, nem obstetra. A demora na entrega de resultados e diagnóstico dificulta na recuperação. “ Hoje, a mulher do interior precisa fazer seu preventivo e ele é extraviado porque demora para chegar o resultado. Precisamos melhorar muito a atenção básica no interior.”

O Projeto Ver e tratar visa atender a mulher do interior, descentralizando o atendimento na capital, dando oportunidade de diagnóstico, tratamento e cura. “O foco é alcançar a mulher que está na ponta do atendimento, onde falta a média e alta complexidade e muitas vezes, ela já chega na capital com câncer metastatizado sem ter tido a oportunidade de fazer o tratamento”, justifica a deputada.

 

 

Ativação do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV)

 

Mayara também trouxe ao plenário da Aleam a solicitação feita ao secretário de Saúde, Anoar Samad, para uso do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), no Hospital Delphina Aziz, como complexo de atenção à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Segundo a parlamentar, o espaço se encontra inutilizado e pode ser usado para tratamento humanizado desses pacientes. “As famílias sofrem porque o atendimento é descentralizado. Hoje, o paciente tem que ir ao neurologista em um hospital e se deslocar para fazer exames em outro lugar”.

Com a ativação do CER IV, o principal objetivo é oferecer um espaço especializado e humanizado para tratamento de pessoas com TEA no Estado do Amazonas e acolhimento de seus familiares.

Skip to content