NOTÍCIAS

Dermilson Chagas destaca importância da contribuição japonesa para o desenvolvimento do Amazonas

Por Assessoria de Comunicação

27.fev.2022 18:36h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O deputado Dermilson Chagas disse, neste domingo (27/2), que a imigração japonesa no Amazonas contribuiu fortemente para o desenvolvimento do Estado nas áreas da Economia, Cultura, Ciência e Gastronomia. O parlamentar, que é presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Aquicultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Comapa) e membro titular das comissões de Assuntos Econômicos; de Indústria, Comércio e Zona Franca; e membro suplente da Comissão de Empreendedorismo, Comércio Exterior e Mercosul da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), ressaltou que a contribuição japonesa para o desenvolvimento do setor primário foi fundamental.

O parlamentar também é vice-presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação; e membro titular da Comissão de Educação, da Comissão de Ética Parlamentar, da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Comissão de Obras, Patrimônio e Serviços Públicos; e membro suplente da Comissão de Saúde e Previdência.

“A imigração japonesa no Brasil completa 114 anos em 2022. E os primeiros japoneses a imigrar para o Amazonas foram os Koutakuseis, que, neste ano, completam 91 anos da imigração. O povo japonês trouxe para o Brasil e para o Amazonas seus costumes, mas, trouxe, sobretudo, conhecimento sistemático sobre diversos cultivos de alimentos, que ampliaram a produção do setor primário, trouxeram conhecimento educacional, que é aplicado em escolas privadas e públicas, e também trouxeram mão de obra especializada para diversos segmentos econômicos, em especial a gastronomia”, afirmou o parlamentar, que visitou, na última sexta-feira (25), a exposição “A Beleza do Artesanato de Tohoku, Japão”, no Centro Cultural Palácio da Justiça, no Centro, zona sul de Manaus, e que está disponível para visitação de quarta a sábado, das 9h às 15h, até o dia 8 de março.

O parlamentar destacou que os Koutakuseis foram os responsáveis pelo início do cultivo da juta no Brasil, e, por conta dessa contribuição dos imigrantes japoneses, o Amazonas passou a ser o maior produtor da fibra vegetal, gerando um novo ciclo econômico extrativista no Estado, que foi a produção de juta. Os Koutakuseis se estabeleceram no município de Parintins (a 369 km de Manaus em linha reta), a partir do ano de 1931.

O grupo de Koutakuseis era formado por jovens de 19 e 20 anos que foram preparados pela Escola Superior de Imigração para vir trabalhar nos estados do Pará e Amazonas na implementação de novos projetos agrícolas. Esses jovens receberam aulas de língua portuguesa, técnicas agrícolas e construção civil.

O deputado Dermilson Chagas também destacou que o comércio de diversos produtos alimentícios, como shoyu, nori, miso, kombu, wakame, e de biscoitos, como okaki e senbei, surgiu e se fortaleceu no Amazonas a partir da chegada dos imigrantes japoneses para o Amazonas. O parlamentar ressaltou que a chegada dos japoneses antecedeu a implantação da Zona Franca de Manaus, que foi determinada pelo Decreto-Lei nº 288, de 28 de fevereiro de 1967. Foi a partir dessa época que a importação desses produtos iniciou e que acontece até os dias atuais, fortalecendo o comércio e impulsionando a importação.

“Ou seja, os japoneses foram responsáveis não somente pela introdução de novos hábitos alimentares na gastronomia amazonense, mas também pelo impulsionamento do mercado de gêneros alimentícios, gerando uma demanda por esses produtos e que conquista mais e mais consumidores a cada dia que passa. Com isso, eles também passaram a gerar emprego, porque abriram diversos tipos de comércio, como restaurantes, quitandas, tabernas, mercadinhos, entre outros tipos de estabelecimentos comerciais”, ressaltou o deputado Dermilson Chagas.

 

Artesanato

A exposição “A Beleza do Artesanato de Tohoku, Japão” apresenta 48 objetos do artesanato de Tohoku, região da ilha Honshu, no Japão. As peças são feitas de diversos materiais, dentre eles cerâmica, madeira, metal e tecelagem. O evento é uma realização do Consulado-Geral do Japão em Manaus e da Fundação Japão, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O evento foi organizado para marcar os onze anos de recuperação de Tohoku, que foi atingida por um terremoto e um tsunami, em março de 2011.

“É importante que os amazonenses conheçam a cultura dessa região tão bonita do Japão. E eu fico muito feliz em saber que, passados 11 anos, esse povo forte e aguerrido já tenha se recuperado dessa tragédia e se reerguido. Essa é, na minha opinião, a característica mais importante do povo japonês: eles são capazes de se reerguer, se reinventar, e seguir adiante. Por essa razão, é um povo do qual eu me orgulho, porque eles nos dão bons exemplos de vida e que bom que eles trouxeram essas contribuições para compartilhar conosco”, elogiou o deputado Dermilson Chagas.

 

COORDENAÇÃO DA COMUNICAÇÃO: GUILHERME GIL E KELRIANE COSTA

Skip to content