NOTÍCIAS

Aleam concede Cessão de Tempo para escrivães e investigadores da Polícia Civil

Por Diretoria de Comunicação da Aleam

01.jun.2022 14:15h
img
Foto: Danilo Mello

As galerias do Plenário Ruy Araújo da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) ficaram lotadas de escrivães e investigadores da Polícia Civil que foram à sede do Poder Legislativo, nesta quarta-feira (1º), para reivindicar o pagamento de promoções atrasadas. Proposta pelo deputado Delegado Péricles (PL), a Cessão de Tempo, realizada durante a Sessão Ordinária, contou com a participação da representante dos escrivães Tarsila Martins, e James de Carvalho Figueiredo, pelo lado dos investigadores.

Tarsila Martins afirmou que os policiais civis voltam à Aleam motivados, após reunião com o governador Wilson Lima que, segundo ela, ofereceu apenas uma parte do valor do pagamento do escalonamento da categoria, mas que naquele momento não tiveram oportunidade de expor os seus pleitos. “Não finalizamos a negociação. Viemos solicitar aos deputados estaduais que intercedam junto ao governador para que o diálogo seja efetivado. Queremos ser ouvidos, valorizados e respeitados, pois somos mais de 1.800 profissionais que trabalham em prol da sociedade”, afirmou.

O investigador James Figueiredo afirmou que os profissionais da Segurança Pública estão sendo desprestigiados pelo atual governo estadual. “É um movimento por nossos direitos que foram conquistados ao longo dos anos. Queremos que os parlamentares estaduais intermedeiem o diálogo porque foi criada uma barreira e não entendemos o porquê de escrivães e investigadores serem prejudicados, enquanto outras categorias foram promovidas”, denunciou.

Delegado Péricles, autor da Cessão de Tempo, afirmou que já havia conversado com deputados da base do governo e agora estão aguardando o retorno para reiniciar os diálogos. “Contem comigo e com todos os deputados que estão aqui. Não tenho dúvidas de que a Aleam apoia essa causa. Que se cumpra a lei”, conclamou.

Dermilson Chagas (Republicanos) disse esperar que o entendimento chegue o mais rápido possível. “É de estranhar essa falta de compromisso. Aprovamos na Aleam ferramentas fundamentais para o andamento do Estado, uma foi a Diretriz Orçamentária, outra foi a Lei Orçamentária Anual”, afirmou.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) conclamou todos ao diálogo e afirmou existirem poucos entraves para o entendimento entre governo e as duas categorias. “Nesse sentido, creio que as categorias podem contar com o apoio dos 24 parlamentares estaduais. É importante ter serenidade e equilíbrio na hora da conversa, abrir os canais do diálogo e mantê-los abertos”, afirmou.

“Essa causa deve ser de todos os parlamentares, unidos em prol dessas categorias. O Governo do Estado tem tido aumento de receita ao longo dos últimos anos. A situação financeira do Estado é boa, precisa-se ter respeito com as categorias e de forma clara demonstrar o que é e o que não é possível, tem que saber negociar e cumprir”, ponderou o deputado Ricardo Nicolau (Solidariedade).

 

CPI da Amazonas Energia

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Amazonas Energia, foi apresentado pelo presidente da CPI, deputado Sinésio Campos (PT), durante Sessão Ordinária, no plenário da Assembleia. Além do documento, foram apresentados Projetos de Lei com o intuito de melhorar a fiscalização sobre a empresa e o seu fornecimento de energia elétrica.

“Quero agradecer ao presidente Roberto Cidade (UB), bem como a todos os membros da comissão. Os resultados estão aí, a sociedade acompanhou. Propomos a proibição das concessionárias e permissionárias de fornecimento de energia elétrica e água de realizar a instalação de medidores centralizados aéreos”, relatou Sinésio Campos.

 

Skip to content