NOTÍCIAS

Alimentação de péssima qualidade é servida aos pacientes, acompanhantes e servidores no HPS 28 de Agosto e Instituto Dona Lindu, denuncia Wilker Barreto

Por Assessoria de Comunicação

03.mai.2023 15:41h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) denunciou nesta quarta-feira, 3, que servidores, pacientes e acompanhantes do Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto e Instituto da Mulher Dona Lindu, localizados no bairro Adrianópolis, zona Centro-sul de Manaus, estão sendo servidos com alimentação de péssima qualidade. A grave denúncia foi recebida pelo parlamentar e repercutida em sessão plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Diante da tribuna, Wilker exibiu imagens da refeição servida aos usuários do HPS 28 de Agosto e Instituto Dona Lindu, com aspectos de qualidade comprometedora e em pouca quantidade. Na ocasião, o deputado revelou que o fornecimento da alimentação é regido pelo Contrato n°03/2022, celebrado com a empresa AMS Comércio de Produtos Alimentícios Ltda, no valor global de R$ 8.570.640 milhões, para a prestação de serviços de nutrição e alimentação hospitalar, visando o fornecimento de dietas gerais, especiais e formulas lácteas destinadas à pacientes (adultos e infantis) e refeições para os servidores, pacientes e acompanhantes, a fim de atender as necessidades das unidades de saúde referências do Estado.

“Essa é a alimentação servida aos pacientes, colaboradores e acompanhantes lá do 28 de Agosto e Dona Lindu, foi o prato do Dia do Trabalhador. Isso não é comum, não é normal, é dinheiro do povo, de um contrato de R$ 8,5 milhões pagos à empresa para fornecer comida de má qualidade”, ponderou Barreto, frisando que, somente nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, a empresa AMS Comércio recebeu R$ 1.378.444,60, de acordo com o Portal da Transparência do Governo.

É a segunda denúncia que o deputado Wilker revela na tribuna da Casa Legislativa nessa semana acerca de problemáticas nos aparelhos da rede estadual de saúde. Na última terça-feira, 2, o parlamentar revelou que lixeiras do Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha, localizado no bairro Colônia Antônio Aleixo, na Zona Leste de Manaus, estão com lixo acumulado nos corredores da unidade devido à greve dos auxiliares de serviços gerais, que protestam contra o atraso de salários que já dura cinco meses.

 

 

Cobrança

Por fim, Wilker voltou a cobrar que os membros da Comissão de Saúde e Previdência da Assembleia Legislativa (CSP-Aleam), votem o requerimento n° 167/2023 que solicita autorização aos membros do órgão temático para ‘visitação ou função de fiscalizar’ as unidades de saúde do Amazonas. Presidida pela deputada Mayara Pinheiro (PRB), a comissão é composta pelos deputados Dr. George Lins (União Brasil), Dr. Gomes (PSC) e Cabo Maciel (PL), além de Wilker.

“Faço um apelo aos membros titulares da Comissão de Saúde para nós assinarmos o requerimento e fiscalizarmos unidades hospitalares. O nosso papel é fiscalizar o dinheiro do povo, será um gesto de retrocesso se esta Casa virar a semana sem autorizar a fiscalização, eu não quero perder a prerrogativa de exercer o meu mandato na plenitude”, finalizou.

 

 

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente