NOTÍCIAS

Amazonas lidera casos de câncer do colo uterino por falta de gestão na saúde, diz Ricardo Nicolau

Por Assessoria de Comunicação

25.mar.2022 14:16h
img
Foto: Marcelo Cadilhe

O deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade) voltou a cobrar do governo do Amazonas mais investimentos para a prevenção do câncer do colo uterino. O  dia mundial de prevenção à doença será celebrado neste sábado, 26. De acordo com o parlamentar, o Amazonas segue como exemplo negativo ao liderar o ranking de casos em relação aos outros estados do país.

“O que me deixa indignado nessa data é saber que o Amazonas não investe como deveria nas medidas preventivas e, por conta disso, ocupa o primeiro lugar no ranking. Como venho da área de gestão de saúde, tenho me esforçado para tentar auxiliar as mulheres do nosso Amazonas, em diferentes frentes de trabalho, no que diz respeito à prevenção e ao tratamento deste tipo de câncer. Não há nada a comemorar”, ressalta.

Tem dinheiro, mas falta gestão

De acordo com Ricardo Nicolau, o governo do Estado destina mais de R$ 20 milhões por ano no tratamento de mulheres diagnosticadas com câncer do colo uterino, quando poderia reforçar os investimentos em ações de prevenção da doença e economizar pelo menos 100 vezes mais recursos públicos, considerando o mesmo período.

De acordo com a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), as conizações (procedimento de retirada das lesões que podem virar câncer) custam apenas R$ 300 reais por paciente. Portanto, tendo em vista que 700 mulheres são diagnosticadas com a doença por ano no Amazonas, esse valor anual chegaria a R$ 210 mil. A estimativa de casos é do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Ricardo Nicolau, que é vice-presidente da Comissão da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), afirmou que falta gestão por parte do governo. “Será que é eficiente o governo gastar mais com tratamento do que com a prevenção do câncer do colo do útero? Os números provam que não. A Fundação Cecon gasta cerca de R$ 20 milhões, ao ano, no tratamento completo das pacientes acometidas e, ainda assim, conseguimos ser o Estado que mais tem mortes pela doença do Brasil”, ressalta o parlamentar.

Emendas

Como deputado estadual, Ricardo Nicolau destinou, no ano passado, R$ 3,2 milhões para a criação e equipagem do Centro Avançado de Prevenção ao Câncer do Colo do Útero (Cepcolu), um projeto da Fundação Cecon. Além disso, mais R$ 4,6 milhões foram destinados, neste ano, pelo parlamentar a todas as 62 cidades do Amazonas para a realização de exames preventivos que salvam vidas.

“Destinei mais R$ 4,6 milhões para a realização de exames ginecológicos preventivos em todos os 62 municípios do nosso estado, afinal, prevenir sempre será melhor que remediar e acredito que nossas mulheres merecem todos os cuidados possíveis para vencer esse mal”, defende Ricardo Nicolau.

Sobre a doença

O câncer do colo uterino é causado por uma infecção por tipos oncogênicos do Papiloma Vírus Humano (HPV). A prevenção primária está relacionada à diminuição do risco de contágio.

A transmissão ocorre por via sexual e o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) durante a relação sexual com penetração protege parcialmente do contágio pelo HPV, que também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

O Ministério da Saúde implementou no calendário vacinal, em 2014, a vacina tetravalente contra o HPV para meninas de 9 a 13 anos. A partir de 2017, o Ministério estendeu a vacina para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Essa vacina protege contra os tipos 6 de  HPV.

A vacinação e a realização do exame preventivo (Papanicolau) se complementam como ações de prevenção desse tipo de câncer.

Thiago Barros (SRTE/AM 667) | (92) 98153-7004
Daniel Jordano (SRTE/AM 518) | (92) 98828-5194
Gabinete | (92) 3183-4419

Skip to content