NOTÍCIAS

Assembleia Legislativa faz homenageia aos 50 anos do Colégio Militar de Manaus

Por Assessoria

04.ago.2021 9:19h
img
Foto: Dircom

O Colégio Militar de Manaus (CMM) recebeu, na manhã de terça-feira (8), homenagem na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pelo seu quinquenário de serviços prestados ao Estado. De autoria do deputado estadual Delegado Péricles, a propositura teve a presença de dirigentes, educadores, alunos e representantes de pais de estudantes.

“É uma honra homenagear essa instituição de ensino que não só dá aos seus alunos o privilégio de estudar em uma das melhores unidades de ensino, mas também forja o caráter de todos com valores éticos e morais que se perpetuam por todas as suas vidas. Segue após 50 anos mantendo seu pioneirismo e é uma honra estar à frente desta homenagem”, afirmou o deputado Péricles, que quando R2 do Exército Brasileiro serviu na instituição.

Ainda na noite da última segunda-feira, Péricles recebeu da direção do CMM o título de Amigo do Colégio Militar, em solenidade comemorativa realizada na sede da unidade de ensino. Durante homenagem nesta terça-feira, o comandante Fernando Cunha de Almeida, diretor do CMM, reforçou a história iniciada ainda em 1971, que inicialmente atendia apenas dependentes de militares, mas que hoje expande seus serviços para as comunidades e é referência até mesmo no ensino à distância do país.

“Estamos felizes em receber essa homenagem da Aleam. O Colégio foi criado em uma época que o Exército aumentava sua presença na Amazônia. Naquele tempo, por conta do aumento significativo no número de militares, viu-se a necessidade de criar um Colégio Militar, que já passou até por períodos atuando como internato. Hoje o Colégio enfrenta problemas relacionados à pandemia, mas sabemos que assim como sua história, passará forte por todo esse período. Agradeço mais uma vez a homenagem do Delegado Péricles”, concluiu.

[09:03, 04/08/2021] Chris Reis: Wilker Barreto solicita informações sobre a ajuda do Estado aos profissionais da saúde sequelados pela Covid-19

Na Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) de terça-feira  (3), o deputado estadual Wilker Barreto apresentou requerimento solicitando ao secretário estadual de Saúde (SES-AM), Anoar Abdul Samad, informações acerca dos profissionais da saúde sequelados pelo novo Coronavírus (Covid-19) no Estado, bem como os atendimentos oferecidos pelo Governo aos respectivos trabalhadores e suas famílias.

A propositura do parlamentar se baseia na denúncia da presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e Estabelecimentos de Saúde do Estado do Amazonas (Sindipriv-AM), Graciete Mouzinho, que revelou o caso da técnica de enfermagem Keila Marinho Monteiro, profissional da saúde que sofreu graves sequelas, após ser infectada pela doença, como um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e a perda de um rim, além de Trombose. Ela não está recebendo o tratamento adequado por parte do Estado.

Para Barreto, a falta de assistência médica do Executivo com a categoria é um grave descaso do Poder Público com os profissionais que atuaram na linha de frente do combate à pandemia.

“A denúncia do sindicato é de uma gravidade sem precedentes. Os nossos profissionais da saúde que estiveram no ‘front’ de batalha da Covid estão esquecidos e marginalizados. Estou apresentando um requerimento cobrando explicações do secretário de saúde para que informe a esta Casa as providências do Governo para acolhimento daqueles que ficaram sequelados e não estão tendo o mínimo de assistência”, explicou o deputado.

Mais requerimento

Sobre o caso da Keila Marinho, Wilker também ingressou com outro requerimento à SES-AM, pedindo informações sobre a assistência dada pela pasta da saúde à profissional e sua família.

Skip to content