NOTÍCIAS

Assembleia Legislativa realiza Cessão de Tempo para Defesa Civil explicar ações no Amazonas

Por Diretoria de Comunicação da Aleam

17.nov.2022 14:30h
img
Foto: Danilo Mello

Durante a Sessão Plenária ocorrida nesta quinta-feira (17), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), foi realizada Cessão de Tempo, a pedido do deputado Sinésio Campos (PT), para que representantes da Defesa Civil do Estado explicassem sobre o Plano de Contingência decorrente do desabamento das pontes do km 23 e km 12, localizado na rodovia BR 319, no município do Careiro, ocorrido no último dia 28 de setembro.

Estiveram presentes o Secretário Executivo de Ações de Proteção e Defesa Civil do Amazonas, Coronel QOBM Francisco Ferreira Máximo Filho e o Coronel CEL QOBM Clóvis Araújo Pinto Júnior, Secretário Adjunto da Defesa Civil.

Sinésio Campos culpou a omissão do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) pelo desabamento das pontes, no que chamou de descaso do órgão federal. “Temos algo extremamente importante que sempre foi a omissão do DNIT em se fazer presente nesta Casa para prestar esclarecimentos”, alegou.

De acordo com o relato do Coronel Máximo, logo após o desabamento, o governo estadual instituiu um Gabinete de Crise para gerenciar as ações realizadas. “Foi uma ocorrência súbita, mas as ações conjuntas de todos os órgãos do estado minimizaram os danos causados à população”, afirmou.

O Secretário Adjunto do órgão, Coronel Clóvis, realizou um apanhado cronológico das atividades a partir do primeiro colapso da estrutura da ponte sobre o Rio Curuçá, a Defesa Civil rapidamente se deslocou ao local para analisar a situação e tomar as providências necessárias. Coronel Clóvis, relatou que a maior preocupação foi normalizar o cotidiano dos moradores das cidades adjacentes. “Com o colapso da segunda ponte, nossas ações se uniram ao trabalho realizado pelas prefeituras, DNIT e demais órgãos estaduais. Fizemos um reconhecimento da área para verificar os impactos e quais as ações mais efetivas. Utilizamos um total de 247 pessoas”, disse.

O presidente da Aleam, Roberto Cidade (UB), parabenizou o deputado Sinésio Campos por trazer à Casa Legislativa o debate sobre o assunto e se dispôs a contribuir com o órgão para o que seja melhor para o Amazonas. Já a deputada Joana Darc (UB) exigiu explicações e criticou a ausência do DNIT na Cessão de Tempo.

 

Assédio Sexual

Ainda durante a Sessão Ordinária, a deputada Alessandra Campêlo (PSC) relatou sobre uma denúncia de assédio sexual no Instituto Federal do Amazonas (Ifam) sofrido por uma professora da instituição.

“Os relatos de assédio sexual se dão em diversos campi do Ifam. As mulheres não estão seguras em lugar nenhum. Essa professora denunciou o caso de assédio, que já está sendo investigado pelo Ministério Público Federal e a Comissão da Mulher colocou todo o seu corpo jurídico e de assistência social para apoiar essas vítimas de assédio. A Aleam não fechará os olhos e acompanhará de perto esse caso”, denunciou.

Skip to content