NOTÍCIAS

Assembleia Legislativa realiza seminário de prevenção à violência e crime cibernético contra a pessoa idosa

Por Diretoria de Comunicação da Aleam

24.jun.2022 15:58h
img
Foto: Alberto César Araújo

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) sediou, na manhã desta sexta-feira (24), o seminário Roda de Conversa: Prevenção à Violência e Crimes Cibernéticos contra a Pessoa Idosa, realizado pela Diretoria de Assistência Social da Casa. Na ocasião, estiveram presentes diversas autoridades que atuam no combate aos crimes relacionados aos idosos, além do Coral da Fundação Universidade da Terceira Idade.

Crimes cibernéticos são toda e qualquer atividade ilícita praticada na internet, por meio de dispositivos eletrônicos, como computadores e celulares. Com isso, os infratores podem roubar informações e dados confidenciais, sendo capazes de aplicar golpes como os de falsidade ideológica, por exemplo. Muitas vezes, os criminosos se passam por alguém conhecido e confiável ou mesmo alguma empresa que tenha boa reputação a fim de atrair vítimas. Nesse quesito, o Brasil também é um dos líderes de ataques: o país figura em quinto lugar na lista, atrás apenas de Venezuela, Portugal, Tunísia e França.

A deputada Therezinha Ruiz (PL) abriu o evento agradecendo a presença de todos e afirmou que esse assunto se torna muito grave na vida de quem sofre esse tipo de violência. “A internet trouxe inúmeros benefícios, mas também trouxe problemas que dificultam a saúde mental de todos, sejam jovens, adultos e idosos. Isso leva muitas vezes a uma situação financeira difícil, prejudicando a vida pessoal. Esses problemas têm sido enfrentados pela nossa Diretoria de Assistência Social, que auxilia nossos servidores idosos que estão aposentados e também os que estão na ativa”, afirmou.

Crimes financeiros, patrimoniais, físicos e cibernéticos contra idosos estão na mira da justiça, é o que diz o Promotor de Justiça para Defesa da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência do Amazonas, Mirtil Fernandes do Vale. “Esse é um fenômeno em todo o Brasil, os idosos estão sendo vítimas de pessoas que utilizam recursos tecnológicos para cometer crimes, como violação de dados, contrair empréstimos, se passando por instituições financeiras. A autoridade policial precisa coibir esses crimes contra pessoas idosas. É um trabalho de conscientização do uso desses aparelhos, além de preparar as gerações que ainda serão idosas, nas escolas, porque as crianças serão os idosos de amanhã”, ponderou.

Jandira Moura, diretora de Assistência Social, destacou que estamos no mês do Junho Violeta, dedicado à conscientização do combate à violência contra a pessoa idosa. “É um tema novo dentro da questão da violência contra os idosos, que não só causa violência psicológica, mas patrimonial, além de situações que causam prejuízos sociais e financeiros. A Aleam tem buscado amparar de forma legal os nossos mais de 200 servidores ativos com mais de 60 anos, além dos aposentados, trazendo informações para municiar essas pessoas e assim evitar esses crimes cibernéticos”, declarou.

 

 

Como denunciar

As denúncias de violência contra a pessoa idosa podem ser feitas pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos). O atendimento é realizado diariamente, 24 horas por dia, inclusive aos fins de semana. Denúncias também podem ser feitas pelo aplicativo Proteja Brasil (disponível para smartphones), para a Delegacia Online da Policia Civil do seu estado e também ligando para a Emergência Policial – DISQUE 190 – Polícia Militar.

 

Onde denunciar crimes de internet?

Desde a sanção da Lei Nº 12.737/2012, o Brasil tem várias delegacias especializadas em crimes virtuais. O número ainda é pequeno e a investigação, muitas vezes, pode focar somente em delitos que envolvam questões financeiras. No entanto, é possível juntar provas e ir até a delegacia de Polícia Civil mais próxima e fazer uma ocorrência. A partir disso, é viável também entrar com um processo via Ministério Público, que também conta com procuradorias especializadas nos estados.

Skip to content