NOTÍCIAS

Campanha “Não dê dinheiro, dê futuro!” realiza sua 7ᵃ ação nos semáforos de Manaus

Por Giovanne Serafim

18.out.2021 12:09h
img
Foto: Augusto Ferreira

Na  sexta-feira (15), o presidente da Comissão de Promoção e Defesa das Crianças, Adolescentes e Jovens da Assembleia Legislativa do Amazonas (CPDDCA-Aleam), deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), esteve, mais uma vez, presente nas ruas de Manaus, à frente da 7a. edição da campanha “Não dê dinheiro, dê futuro!”. A ação que, aconteceu em diversos pontos estratégicos da cidade, contou com  a parceria de Conselheiros Tutelares da capital amazonense.

A campanha tem como objetivo conscientizar a população de que o gesto de dar dinheiro para crianças e adolescentes nos semáforos é extremamente prejudicial, pois contribui para que eles sejam explorados. Durante a ação, a Comissão recebeu mais uma denúncia, feita por um morador do conjunto Ayapuá, na Ponta Negra, que preferiu ter sua identidade preservada. Ele relatou que  além de as crianças serem obrigadas a pedir dinheiro, muitas delas acabam ficando sem nada. “Canso de ver as crianças recebendo o dinheiro e quando o sinal abre, os adultos, que eu não sei se são os pais, vão lá e tomam tudo. Se elas se recusarem a dar, ainda apanham. É um verdadeiro absurdo”, denunciou.

O deputado explicou que, apesar de ainda serem vistos menores nos semáforos, dados apontam para uma redução de crianças e adolescentes nas ruas, em razão desse trabalho realizado em conjunto com a sociedade. “O que eu fico feliz é que a população está compreendendo nossa mensagem: de que esse gesto de dar dinheiro para crianças, na verdade, é um grande mal que se faz, porque isso permite que elas não tenham uma perspectiva de futuro. Todos os dias elas vão estar aqui, fora das escolas, e expostas a doenças, a acidentes e ao tráfico de drogas. E volto a falar que muitas delas continuam sendo alugadas para pedirem dinheiro” pontuou Álvaro.

Além da Comissão da Aleam e Conselheiros Tutelares, o trabalho vem sendo realizado em conjunto com toda rede de proteção, envolvendo o Tribunal de Justiça, OAB/AM, Ministério Público do Amazonas (MP/AM) e organizações sociais.

Além de não dar dinheiro nos semáforos, a população pode ajudar, denunciando a exploração do trabalho infantil ou qualquer outra violação dos direitos das crianças e adolescentes, através de uma ligação para o Disque 100, Conselhos Tutelares ou para o WhatsApp da Comissão da Aleam: (92) 99111-0112.

 

 

Projeto Pró-Menor Dom Bosco

 

A convite da direção do Projeto Pró-Menor Dom Bosco, que atua na assistência social básica, educacional e religiosa de adolescentes e jovens em comunidades de vulnerabilidade social em Manaus, o deputado participou, na manhã desta sexta-feira (15), da celebração de 40 anos da instituição, que na oportunidade, realizou uma programação com diversos serviços de cidadania que estão sendo oferecidos ao longo dos dias aos moradores do bairro Zumbi (zona Leste).

Atualmente, o Projeto conta cinco programas voltados à qualificação profissional, desenvolvimento psicossocial e assistência básica de mais de mil adolescentes e jovens de, 12 a 24 anos. Entre eles, está o “Programa de Aprendizagem” que por meio da Lei 10.097/2020, possibilita aos jovens a qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho.