NOTÍCIAS

Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas realiza Audiência Pública no bairro do Tarumã

Por Assessoria de Comunicação

24.jun.2023 10:17h
img
Foto: Divulgação Assessoria

A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (CSP-ALEAM) realizou a décima segunda Audiência Pública da CSP, o evento aconteceu no auditório do 20º Distrito Integrado de Polícia no bairro do Tarumã, zona oeste de Manaus

O evento contou com a presença dos representantes do sistema de segurança pública estadual, da chefe do conselho tutelar da região Centro-Oeste, lideranças de bairros, pastores e comunitários. A população local expressou suas dificuldades enfrentadas diariamente no âmbito da segurança.

O Comandante da 20ª cicom, Capitão Vitor Moraes, apresentou um relatório do primeiro trimestre de 2023 onde mostra uma redução significativa dos índices de crimes violentos desde janeiro, mas, ressaltou que não consegue realizar mais operações devido o efetivo ineficiente atual no bairro. A área da 20ª cicom compreende desde a estrada do aeroporto até o quilômetro 60 na rodovia AM 010. São 49 escolas para monitoramento, UPAS, áreas de comércio, um crescimento constante de invasões, condomínios de alto e médio padrão, compreendendo cerca de 35 mil habitantes só na área de trabalho do capitão. A conselheira tutelar Lane Barbosa, destacou a urgência por mais escolas na região, ela informou que o número de estudantes é muito maior do que a capacidade das escolas do local. Todas as solicitações foram anotadas e serão anexadas junto a Carta Resolutiva elaborada pela comissão que será destinada aos órgãos competentes.

Durante toda a reunião, o presidente da Comissão de Segurança Pública da Aleam, deputado Comandante Dan (PSC) falou sobre a importância da construção do novo Pacto Social para que de forma integrada comunidade e poder público sejam agentes transformadores dessas localidades. “É fundamental que a família cumpra seu papel fiscalizador, conversando e analisando o comportamento diariamente das crianças e adolescentes, para que eles não sejam cooptados pelo crime. Os governos precisam ofertar políticas públicas que possam trabalhar na prevenção e até resgatando os jovens, dando novas oportunidades”, afirmou o deputado.