NOTÍCIAS

Dan Câmara destaca ausência de soluções à BR-319

Por Assessoria de Comunicação

16.ago.2023 10:56h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O deputado comandante Dan (Podemos) lamentou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), anunciado na semana passada pelo presidente Lula (PT) não alcance às necessidades emergenciais da BR-319.

O parlamentar lembrou que em setembro completa um ano do desmoronamento da ponte sobre o Rio Curuçá, naquela estrada, que causou a morte de 5 pessoas e deixou outras 14 feridas, mas “nenhuma solução efetiva e eficaz foi encontrada para solucionar o problema, que afeta mais diretamente cinco cidades amazonenses”, declarou o parlamentar.

Ele destacou positivamente a fala do governador Wilson Lima, colocando a estrada federal de Manaus a Porto Velho como uma prioridade ao Estado. “O Amazonas receberá R$ 47 bilhões, o que é necessário, mas mesmo assim a questão daquela BR, a única que liga o Amazonas ao restante do país, não tem prioridade”, avaliou.

Cidadãos de Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Manaquiri e Nova Olinda são diretamente impactados pela travessia, que era feita pela rodovia, e agora depende de um serviço precário de balsas obsoletas e deixam a desejar em celeridade, segurança e conforto. “Para se ter uma ideia da dificuldade enfrentada, a travessia em balsa exige o desembarque das pessoas do interior de seus carros. Imaginem que por ali passam ambulâncias com pacientes graves, enfermos em direção a tratamento, transporte escolar. Me pergunto se esse estado de desmando estaria acontecendo se não fosse aqui no Norte, e sim nas regiões Sudeste e Sul do Brasil”, questionou Câmara.

Recentemente houve a reconstituição do desabamento das pontes pela Polícia Federal e Dan Câmara afirmou que espera que haja a responsabilização dos causadores das mortes e de ferimentos. “Temos um requerimento indicativo às autoridades estaduais e federais pleiteando condutas preventivas em relação a estradas, pontes e ramais, para garantir a segurança e o direito de ir e vir dos nossos cidadãos”, finalizou.