NOTÍCIAS

Delegado Péricles leva engenheiro espacial para bate-papo com alunos da Osmar Pedrosa

Por Assessoria de Comunicação

15.jun.2022 13:54h
img
Foto: Clóvis Miranda

Os alunos que integram projetos do Departamento de Estudos em Ciências, Tecnologias Espaciais e Comunicações (Dectec) da Escola Estadual Osmar Pedrosa, receberam, na manhã desta quarta-feira (15), o engenheiro espacial Ronnie Frank Pires, 24. Às vésperas de retornar aos Estados Unidos para cursar doutorado em engenharia mecânica, o profissional foi levado à unidade pública de ensino pelo deputado estadual Delegado Péricles, autor de emenda parlamentar que viabilizou a compra dos computadores utilizados hoje pelo projeto.

“Trago o Ronnie aqui hoje para que possa conhecer e compartilhar conhecimento com esses adolescentes que têm se dedicado para ir cada vez mais além no que diz respeito a conhecimento científico. Além de grande apoiador do modelo de ensino cívico-militar adotado pela Osmar Pedrosa, sou grande incentivador de iniciativas como essa, que mobilizam alunos em prol do conhecimento, da pesquisa. O Ronnie está aqui também como referência para esses meninos e meninas, que sonham em ir muito além”, afirmou o deputado.

Segundo Ronnie, a oportunidade de conhecer o trabalho desenvolvido no laboratório científico foi significativa para um profissional como ele. O engenheiro assegurou aos alunos que voltará a escola em breve para ministrar palestra aos alunos. “Um projeto desses é sensacional. Tem que ter mais projetos semelhantes, não só aqui, mas em outras escolas e não só esse projeto, mas muitos outros. É de fundamental importância despertar o conhecimento científico no Brasil, já tão pouco valorizado, tanto no que diz respeito à ciência quanto à engenharia”, disse o engenheiro.

De acordo com o professor coordenador do Dectec, Antônio Lopes, a proposta de difundir estudo de astronomia e astronáutica em alunos do ensino fundamental nasceu com proposta para se tornar modelo de ensino brasileiro, geração de cientistas. “A meta aqui é despertar o interesse dos alunos para assuntos que pareceriam complexos, mas são assimilados de forma didática, como gravidade, suporte à vida em outros planetas, dentre tantos outros temas. O Brasil precisa avançar nisso e mergulhar todos nesse universo”, concluiu.

 

Marília Pimenta  – 98110-1244

 

Skip to content