NOTÍCIAS

Deputado Sinésio Campos denuncia descaso de empresa de telefonia em Barreirinha

Por Assessoria de Comunicação

18.abr.2023 13:52h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O distrito de Cametá do Ramos, localizado no município de Barreirinha (distante a 331 quilômetros de Manaus) possui aproximadamente quatro mil habitantes. Uma enorme torre de telefonia pode ser vista de todos os cantos do distrito, porém os habitantes se deparam com uma situação desagradável para ter acesso à rede telefônica ou à internet, é preciso subir nas árvores. Isso ocorre porque a torre é uma retransmissora de longo alcance do sinal de telefonia da empresa Claro, que fornece o sinal à região do Baixo Amazonas, porém é preciso que o sinal seja rebaixado para poder ser utilizado pelos moradores de Cametá do Ramos.

A situação foi denunciada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pelo deputado Sinésio Campos (PT). O parlamentar afirma que a situação demonstra a falta de compromisso da operadora Claro com a população do interior do Amazonas. “O que me causou estranheza é que existe uma torre da Claro lá em Barreirinha, mais precisamente no distrito de Cametá do Ramos, e que serve somente para passagem, para atender Baixo e Médio Amazonas. Alerto a Claro para que possa fazer o rebaixamento e atender a comunidade”, complementou o deputado.

O parlamentar lembrou que em 2013, moradores do distrito de Pedras, também em Barreirinha, sofriam com o mesmo problema. Para chamar a atenção para a questão, os habitantes cortaram os cabos da torre de telefonia que atendia a região, o que levou a um apagão de telefonia no Baixo Amazonas.

Sinésio Campos realizou uma Cessão de Tempo na Aleam para dar a oportunidade aos moradores do distrito se manifestarem da tribuna. O presidente da Associação de Moradores do Distrito de Cametá do Ramos, Erlisson Cidade, afirma que o rebaixamento da rede pode beneficiar mais localidades. “Essa torre existe há mais de 10 anos, e o que o povo está reivindicando é que a operadora Claro rebaixe o sinal para Cametá. Esse sinal vai atender todos os outros distritos adjacentes, no caso de Santa Maria do Lago Preto e Vila Cândida”, declarou Erlisson. Beth Soares Barbosa, também moradora do distrito, afirma que a população pede socorro. “Estamos precisando de ajuda para que a antena seja liberada para nós. A antena é muito bonita, mas não tem sinal, o povo tem que subir no galho das árvores para poder pegar sinal”, criticou.

 

 

Caio Rodrigues – Assessor de Imprensa Contato: (92) 98194-4134