NOTÍCIAS

Deputado Wilker Barreto é alvo de ameaça de morte e vai denunciar caso à Polícia Federal

Por Assessoria de Comunicação

01.mar.2023 15:06h
img
Foto: Artur Gomes

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) revelou nesta quarta-feira, 1º, durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que foi alvo de ameaça de morte por um suposto grupo contrário à liberação de armas. A grave revelação do parlamentar se refere à denúncia feita pelo senador Marcos do Val (Podemos-ES), no último dia 28 de fevereiro, onde o mesmo alega ter recebido um e-mail com avisos intimidadores, sendo um dos conteúdos direcionado à Wilker. O fato foi divulgado em grande massa pela mídia nacional.

De acordo com a mensagem, já encaminhada pelo senador à Superintendência da Polícia Federal (PF), em Manaus, o grupo cita que “vai ser muito perigoso ir em clubes de tiros e lojas de armas pois pode explodir igual Manaus”, fazendo alusão à explosão em um clube de tiros no dia 15 de janeiro deste ano, que culminou com a morte de cinco pessoas, entre elas os proprietários do clube, Nardier Pinheiro de Araújo, e sua esposa, Úrsula Rodrigues Macedo de Araújo. Na ocasião, Wilker, que era amigo do casal e frequentador do local, prestou sentimentos em suas redes sociais pelo trágico falecimento dos sócios.

Porém, ainda na mensagem ao Senador, o grupo assume a autoria do ato criminoso e aproveita para ameaçar o deputado, que defende o direito a ampla proteção. “Vamos atacar também os que defendem armas. E o próximo alvo nosso vai ser o deputado estadual do Amazonas Wilker Barreto, que fez homenagem ao casal de donos do clube de tiros”, cita o texto.

Barreto repudiou às ameaças de mortes direcionadas pelo suposto grupo anti-armas e reforçou sua defesa pela liberdade do porte de armas para o cidadão, desde que seja uma concessão com rigor e uma fiscalização efetiva.

“Recebi com muita preocupação a notícia de portais nacionais onde o senador Marcos do Val denuncia a ameaça de morte à sua pessoa com trechos que incluem o meu nome. Eu defendo que o cidadão de bem tenha o direito de defender a sua família e propriedade, desde que tenha todo um rigor e um protocolo para a concessão de uma arma de fogo, também respeito quem não defende. Mas ameaçar parlamentares e sua integridade física, isso eu não posso desconsiderar, o Brasil não pode ser um País dos extremos”, ponderou Wilker.

Por fim, o deputado afirmou que levará o caso à PF e pediu maior investigação sobre o suposto atentado. “Irei amanhã procurar a PF, já entrei em contato com o senador Marcos do Val para que ele possa me dar mais informações do que é essa ameaça que ele recebeu e também inclui o meu nome. Tomara que seja uma meia dúzia de inconsequentes, mas a gente não pode minimizar. Espero que as investigações avancem, porque morreram pessoas de bem e queridas”, finalizou.

 

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente