PERFIL DO DEPUTADO

Carlinhos Bessa

Carlinhos Bessa nasceu no dia 22 de maio de 1984, na cidade de Tefé (AM). Pai do Eduardo, filho de Arlene Bessa e Eduardo Nunes de Sá. Formou-se em Direito pelo Centro Universitário do Norte – Uninorte em 2009 e atua na advocacia desde 2010. Assumiu seu primeiro cargo público em 2010, quando exerceu a função de Gerente de Contratos do Fundo Estadual de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde – Susam. Entre os anos de 2012 e 2014 atuou como subprocurador dos municípios de Alvarães e Uarini. Em 2017, foi nomeado presidente da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, em Tefé. No mesmo ano assumiu a representação do município de Tefé, em Manaus, onde desenvolveu trabalhos na área social por meio da casa de apoio. Em 2018, Carlinhos deixou a representação do município para concorrer às eleições como deputado estadual pelo Partido Verde – PV. Foi eleito com 16.175 votos. Ficou como líder do Governo na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) no período de Fevereiro a Março de 2019. No biênio 2019-2020 foi escolhido presidente da Comissão de Políticas Sobre Drogas; vice-presidente da Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional e da Comissão de Promoção Social e Cultural. É membro titular das Comissões de Saúde e Previdência e de Assistência Social e Trabalho; suplente na Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos Animais e Desenvolvimento Sustentável e da Comissão de Ética. Fonte: Gabinete do Deputado Carlinhos Bessa

Carlos Eduardo Bessa de Sá

Tefé (AM)

22/05

deputado.carlinhosbessa@aleam.gov.br

(92) 3183-4436

  • Notícias
  • Proposições
  • Projetos
  • Comissões
  • Agenda
03 Dep. Carlinhos Bessa Projeto de Lei proíbe instalação de novos medidores de energia no Amazonas e1654184060149
02.06.22 11:35h
Projeto de Lei proíbe instalação de novos medidores de energia no Amazonas
Os deputados estaduais Carlinhos Bessa (PV), Sinésio Campos (PT) e Fausto Júnior (União Brasil), membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energia na Assembleia do Amazonas (Aleam), apresentaram um Projeto de Lei (PL) para proibir que concessionárias e permissionárias do serviço de energia elétrica instalem medidores do Sistema de Medição Centralizada (SMC) ou Sistema Remoto Similar no Amazonas. De acordo com o PL, os referidos sistemas de medição centralizada e remoto não permitem o controle e fiscalização do produto pelo consumidor, violando o inciso V do artigo 4º do Código de Defesa do Consumidor. Ainda de acordo com o Projeto, a empresa Amazonas Energia passou a instalar o referido medidor em diversos pontos da cidade de Manaus sem qualquer aviso prévio aos usuários do serviço, de maneira unilateral. “A ausência de qualquer aviso da empresa Amazonas Energia sobre a troca dos medidores ou os motivos da substituição, violou flagrantemente o direito básico do consumidor de ter informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, como previsto no inciso III, artigo 6º do CDC”, diz o Projeto. O PL afirma, ainda, que a localização de instalação dos novos medidores, impede o consumidor de verificar o seu consumo. “Em razão de sua própria localização, não resta alternativa senão acreditar no que a concessionária fala. O fato é que o consumidor, parte vulnerável na relação, não pode ter certeza se está sendo cobrado pelo que efetivamente consome”, alerta. A poluição visual é outro item apontado pelo Projeto para a não instalação de medidores no estado. “A melhoria da qualidade de vida inclui o direito de não se deparar com a poluição visual que prejudique o trânsito e estruturas urbanas, consubstanciada em uma prática ilícita e violando a Constituição Federal”, aponta o PL. Se aprovado, o Projeto de Lei prevê multa de 35 salários mínimos em descumprimento do disposto que será revertido ao Fundo Estadual de Defesa do Consumidor. Caberá ao Instituto de Defesa do Consumidor do Amazonas (Procon) a fiscalização para o cumprimento das disposições e a aplicação da penalidade de multa.
Ler mais
Carlinhos Bessa Tribuna 31.05.22
31.05.22 11:31h
“CPI da Energia deu voz à população”, afirma deputado Carlinhos Bessa após entrega de relatório final
Um dia após a entrega, leitura e aprovação do relatório final pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energia na Assembleia do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Carlinhos Bessa (PV), relator da CPI, afirmou que a voz da população foi ouvida e que os trabalhos desenvolvidos pela Comissão foram realizados de forma técnica e criteriosa. “A CPI trabalhou constantemente, desde o início. Aplicou multas e puniu a empresa Amazonas Energia mesmo antes da leitura do relatório final. Foram mais de R$ 3 milhões em multas aplicadas no decorrer dos trabalhos da Comissão, por atos praticados contra os consumidores do Amazonas”, disse. O parlamentar ressaltou que as demandas oriundas da população foram incluídas no relatório final e que essa abertura abriu novas possibilidades para que os consumidores possam reaver seus direitos. “O melhor resultado do trabalho da CPI foi o fortalecimento dos consumidores. Diante do trabalho da CPI, o povo amazonense passou a ter a certeza que os seus direitos serão garantidos sobre os abusos praticados pela empresa. Fortalecemos os consumidores para não serem mais lesados”, afirmou Bessa.   Poda de árvores não é jardinagem Contrariando notícias sobre a CPI ter resultado em “poda de árvores”, o deputado esclareceu que a realidade dos que vivem no interior é diferente e que essa é uma necessidade identificada pela CPI e atende aos apelos da população interiorana. “Falar em poda de árvores não é fazer jardinagem, é amparar os direitos das pessoas que vivem nas comunidades mais longes, que são prejudicadas pela falta de manutenção. As pessoas que vivem longe da capital nos fizeram um apelo, para que a empresa cumpra sua obrigação e não deixem inúmeras famílias sem energia”, esclareceu.   Criação de Leis Durante o pronunciamento, o relator da CPI destacou os Projetos de Lei (PLs) que já se tornaram Lei e que estão tramitando no parlamento estadual. “Um grande exemplo do resultado dos trabalhos da CPI foi a criação da Lei que garante ao consumidor ser comunicado previamente sobre a vistoria ou inspeção de seus contadores. Qualquer tipo de trabalho realizado sem essa comunicação é ilegal”, ressaltou. Bessa enfatizou o PL, de sua autoria, que está em tramitação na Aleam, que proíbe o protesto em cartório por débitos relativos ao inadimplemento das faturas de energia. “Já existem multas sobre o atraso e a inscrição nos órgãos de proteção ao crédito daqueles que estão com as contas em atraso. Não existe a necessidade de se protestar a dívida, pois não é justo que o consumidor pague algo que não tem condições. Ninguém atrasa a conta de energia por vontade, e sim, por necessidade. Esse é um ato abusivo”, defendeu.   Novos medidores Finalizando seu discurso, o deputado afirmou que irá protocolar um novo Projeto de Lei para proibir a instalação dos novos medidores de energia no Amazonas. “Protocolarei um novo PL para que a empresa Amazonas Energia seja proibida de instalar novos medidores de energia no Amazonas. Esse medidor perdeu toda credibilidade do nosso povo e ainda polui visualmente as ruas”, finalizou.
Ler mais
img-comissão
COMISSÃO DE Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional
Presidente
img-comissão
COMISSÃO DE Cultura e Economia Criativa
Vice-presidente
img-comissão
COMISSÃO DE Assistência Social e Trabalho
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Educação
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Ética Parlamentar (atípica)
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Constituição, Justiça e Redação
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Segurança Pública e Políticas sobre Drogas
Suplente
img-comissão
COMISSÃO DE Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Suplente
HOJE
terça, 28 de junho de 2022
No momento não há eventos agendados para hoje.
PRÓXIMOS DIAS
No momento não há eventos agendados para os próximos dias.
Skip to content