PERFIL DO DEPUTADO

Wilker Barreto

Maurício Wilker de Azevedo Barreto nasceu em Manaus, no dia 1º de agosto de 1976. Cursou o ensino fundamental na Escola Álvaro Botelho Maia e o ensino médio no Centro Educacional Integrado de Manaus (Ceima). Em 2002, concluiu o curso de Economia na Universidade Federal do Amazonas (UFAM). É especialista em Políticas Públicas e Engenharia de Negócios pelo Centro Universitário do Norte (Uninorte) e em Engenharia Financeira pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (Ciesa). Possui mestrado em Sustentabilidade e Meio Ambiente pela UFAM e atualmente cursa o doutorado em administração no Ciesa.

Iniciou carreira política em 2008, quando foi eleito vereador pelo PHS (Partido Humanista da Solidariedade), com 7.176 votos, para compor a 15.ª Legislatura. No seu primeiro mandato, apresentou várias proposituras de relevância social.

Em 2012, foi reeleito vereador com 8.300 votos. Tornando-se líder do prefeito na Câmara Municipal de Manaus, no biênio 2013-2014. Durante a 16.ª Legislatura, apresentou projetos de grande impacto social que foram aprovados e viraram leis municipais.

Candidatou-se a deputado federal em 2014, também pelo PHS, quando obteve 16.064 votos, ficando na condição de suplente. Em 17 de dezembro do mesmo ano, disputou a presidência da Câmara Municipal de Manaus com os vereadores Professor Bibiano (PT), Marcel Alexandre (PMDB), Marcelo Serafim (PSB) e Fabrício Lima (SD), sendo eleito com 35 votos para o biênio 2015-2016.

Em 2016 foi reeleito para o 3º mandato de vereador pelo PHS, com 10.207 votos. Tomou posse no dia 1.º de janeiro de 2017, quando também foi eleito presidente do parlamento municipal para o biênio 2017-2018, com 38 votos dos 41 vereadores.

Na presidência da Câmara Municipal de Manaus, Wilker demonstrou grande capacidade como líder e gestor: investiu em áreas estratégicas para o Legislativo Municipal, equilibrou as finanças, ampliou o diálogo e firmou parcerias com outras instituições locais e de fora do Estado, além de promover melhorias na estrutura física e de pessoal da CMM.

Em 2018, foi eleito pela primeira vez deputado estadual com 29.275 votos pelo Partido Humanista da Solidariedade (PHS) para o período de 2019/2022. Em março, passou a presidir o Podemos no Amazonas.

Na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) é presidente da Comissão de Indústria, Comércio e Zona Franca de Manaus (ZFM), além de membro de outras, como: vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Aquicultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação; membro da Comissão de Finanças Públicas; Comissão de Educação; membro da Comissão da Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento; membro da Comissão de Saúde e Previdência.

Wilker também é vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da BR-319, contribuindo com ações e ideias para a pavimentação da estrada, que poderá interligar a Amazônia com o resto do Brasil e trazer benefícios para o modelo econômico da Zona Franca de Manaus.

Líder da Minoria na Aleam, Wilker tem se destacado na tribuna do Legislativo fazendo uma oposição de forma justa e responsável ao Governo, lutando por melhorias e causas em áreas como saúde e educação.

Mauricio Wilker de Azevedo Barreto

Manaus (AM)

01/08

deputado.wilkerbarreto@aleam.gov.br

(92) 3183-4388

  • Notícias
  • Proposições
  • Projetos
  • Comissões
  • Agenda
Fotos Wilkinson Cardoso 55
24.06.22 14:51h
Tabatinga sofre com ‘apagões’ de energia e desassistência do plano de saúde Hapvida aos professores, denuncia Wilker Barreto
O município de Tabatinga (distante 1.108 km de Manaus em linha reta) vem sofrendo com constantes quedas de energia elétrica e que o serviço precário vem prejudicando a população da Capital do Alto Solimões. A denúncia é do vereador da cidade Luizão (Podemos), repercutida pelo deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) em Sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) da última quinta-feira (23). De acordo com o relato do vereador, os “apagões” de energia são frequentes tanto na cidade quanto na área rural do município e que a precariedade do serviço vem afetando o funcionamento de serviços essenciais como escolas e postos de saúde. Na tribuna, Barreto cobrou melhorias no fornecimento da energia elétrica por parte da concessionária. “Está faltando luz direto em Tabatinga, é apagão atrás de apagão, só no domingo passado foram sete vezes, os equipamentos eletrônicos e domésticos são queimados e ninguém fala nada. Se a maior cidade do Alto Solimões está passando por isso, imagina os outros municípios, existe um grande desserviço da Amazonas Energia no interior”, afirmou Wilker. Denúncia Hapvida Outra problemática denunciada por Barreto é a desassistência do plano de saúde Hapvida dos servidores da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) que atuam em Tabatinga. Segundo o deputado, o município não possui nenhuma clínica da empresa para atendimento dos profissionais da rede estadual de ensino e que, até o momento, não houve a descentralização do atendimento da Hapvida de Manaus para 11 cidades-polo no interior, conforme prometido pelo Governo e pela Seduc. A medida vem trazendo prejuízos aos mais de 15 mil servidores que atuam nos municípios do Estado, já que os mesmos estão sendo obrigados a contrair empréstimos para custear o deslocamento à capital em busca de exames e tratamento médico. “Já bati na tecla, até hoje a Hapvida não abriu os polos no interior, não saiu do papel. Tem relato de professores que têm plano de saúde, mas para usar tem que vir para Manaus, quem aguenta? Sou a favor do plano, mas qual a dificuldade da empresa de colocar nos principais centros pelo menos o ultrassom, os exames de sangue, os procedimentos mais simples e deixar a alta complexidade para Manaus?”, cobrou Barreto.
Ler mais
A0516CF7 C0A3 485C AC2F 51581AD4106A
22.06.22 15:01h
Wilker revela que Governo pagou à vista mais de R$ 121 milhões em desapropriação de terrenos
Em Sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) desta quarta-feira (22), o deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) denunciou que o Governo do Amazonas pagou R$ 121.088.495,00 milhões para desapropriar três terrenos localizados na zona leste de Manaus, sob a justificativa de atender interesse social, apesar de não detalhar o objetivo. O parlamentar revelou que os pagamentos milionários das desapropriações foram efetuados pelo Executivo estadual no dia 15 de junho de 2022, através da Secretaria de Estado das Cidades e Territórios (SECT). De acordo com a denúncia de Wilker, foram três pagamentos pela SECT à Constecca Construções S.A, proprietária dos terrenos localizados no km 5 da Estrada do Aleixo, bairro Zumbi dos Palmares: R$ 103.663.660,00 milhões com área de 240.370,19 m², R$ 11.128.562,00 milhões com área de 25.730,78 m² e R$ 6.296.273,00 milhões com área de 14.093,82 m², totalizando o montante de R$ 121.088.495,00 milhões gastos com as desapropriações. Os valores foram pagos com recursos da Fonte 0210000 – Cotaparte do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal. Para o deputado, a despesa milionária comprova a falta de prioridade da gestão em investir para resolver problemáticas de outras áreas, como saúde, educação e segurança pública. “O que é prioridade neste Governo? Ontem (terça), recebemos aqui a sociedade pedindo moradia, a saúde está em colapso com cirurgias cardíacas se arrastando no Amazonas, o interior abandonado, a segurança pública pedindo socorro, e o governo Wilson Lima (UB) pagando R$ 121 milhões para desapropriar terreno. E não esqueçamos que há pouco tempo, pagaram outra desapropriação de R$ 40 milhões, ou seja, foram mais de R$ 160 milhões só com terrenos”, frisou Barreto. A lembrança do parlamentar se refere à uma compra de R$ 41.212.815,20 milhões feita pelo Executivo estadual para aquisição de um imóvel na Avenida Grande Circular, na Zona Leste, no dia 17 de agosto de 2021. Porém, no mercado imobiliário, o local está avaliado entre R$ 5 milhões a R$ 7 milhões. A revelação foi feita à época pelo deputado estadual Dermilson Chagas (Republicanos). Ainda na tribuna, Wilker alertou que irá acionar os órgãos de controle para cobrar explicações quanto ao pagamento milionário nos terrenos. “Vou oficializar o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público quanto ao pagamento à vista de R$ 121 milhões de uma lapada só, não pediram nem desconto e parcelamento. Esse governo não tem pena do dinheiro do contribuinte”, finalizou. Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351 Texto: Dayson Valente
Ler mais
Fotos Artur Gomes 129 1
21.06.22 16:32h
MPAM indica que Governo violou direito constitucional ao impedir fiscalização de Wilker Barreto
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) emitiu parecer indicando que houve violação, por parte do Governo do Estado, ao direito líquido e certo da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) em fiscalizar a Administração Pública, em especial unidades de saúde do Estado. O documento é uma resposta ao Mandado de Segurança impetrado pela Casa Legislativa contra o diretor da Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes (FHCFM), após o mesmo se negar a dar acesso ao parlamentar aos setores do hospital, bem como fornecer documentos e relatórios da unidade solicitados pelo deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania), em inspeção feita pelo parlamentar no dia 20 de dezembro de 2021. No documento, assinado no dia 13 de junho de 2022, a Promotora da 40ª Promotoria de Justiça de Manaus, Maria Piedade Queiroz Nogueira Belasque, concluiu que houve impedimento no exercício das atribuições constitucionais da Assembleia Legislativa, narradas em Regimento Interno. A impetrante cita, como diz o parecer, o desrespeito constitucional de fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Estado e de todas as entidades da Administração direta e indireta, conforme descreve o artigo 70 da Constituição Federal e o artigo 39 da Constituição do Estado do Amazonas. “Denota-se que as regras postas, tanto constitucionais quanto infraconstitucionais, indicam que a fiscalização pretendida pela Aleam na unidade hospitalar se afigura como verdadeiro poder-dever. Desta feita, inarredável a conclusão de que, de fato, houve violação a direito líquido e certo da Impetrante, ressalte-se, da Assembleia Legislativa, e não do Parlamentar, como tenta fazer crer o Estado do Amazonas”, diz o parecer. Para Wilker, a decisão da MPAM garante o claro e evidente exercício do mandato parlamentar em fiscalizar os atos do Executivo, garantido pela Constituição Federal. “Resguardar o direito de um parlamentar é defender o direito do povo. Continuarei minhas fiscalizações em busca de cobrar melhorias a quem sofre e precisa do serviço público de saúde”, ponderou Wilker.   Defesa negada A promotora refutou a defesa do Executivo Estadual que argumentou a fiscalização do parlamentar no Francisca Mendes como “isolada”, e não como membro titular da Comissão de Saúde e Previdência da Casa Legislativa, e reforçou que o deputado tinha autorização para realizar inspeções às unidades de saúde do Estado, conforme o parecer emitido pela Colegiado, que autoriza seus membros, seja de forma individual ou coletiva, a efetiva fiscalização de qualquer unidade de saúde no Estado. “Diferente do que aduz o Estado do Amazonas, o deputado estadual não diligenciou junto ao hospital isoladamente, mas sim, em evidente presentação da Comissão de Saúde e Previdência da Aleam”, cita o parecer, evidenciando que aos parlamentares é possibilitado o exercício de tal poder mediante representação (ou presentação) de sua Casa ou comissão, sendo despicienda em tais hipóteses a atuação concomitante de todos os membros do órgão. Ou seja, não demanda a Constituição que todos os parlamentares integrantes da Assembleia Legislativa se façam presentes para que a fiscalização implementada se torne legítima.   Inspeção No dia 20 de dezembro de 2021, o deputado estadual e membro titular da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, Wilker Barreto, realizou uma inspeção no Hospital do Coração Francisca Mendes (HCFM), no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. Porém, mesmo resguardado por autorização oficial para realizar a função de fiscalizador, a direção da unidade de saúde, comandada pelo Dr. Silas Fernandes de Avelar, impediu o parlamentar de ter acesso a documentos oficiais, números e relatórios do hospital.   Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351
Ler mais
img-comissão
COMISSÃO DE Indústria, Comércio e Zona Franca
Presidente
img-comissão
COMISSÃO DE Constituição, Justiça e Redação
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Saúde e Previdência
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Geodiversidade, Recursos Hídricos, minas, gás, energia e saneamento
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Direitos Humanos, Pessoa com Deficiência e Promoção Social
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Esporte e Lazer
Titular
img-comissão
COMISSÃO DE Transporte, Trânsito e Mobilidade
Suplente
img-comissão
COMISSÃO DE Ciência, Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação
Suplente
img-comissão
COMISSÃO DE Empreendedorismo, Comércio Exterior e Mercosul
Suplente
img-comissão
COMISSÃO DE Turismo, Fomento e Negócios
Suplente
HOJE
terça, 28 de junho de 2022
No momento não há eventos agendados para hoje.
PRÓXIMOS DIAS
No momento não há eventos agendados para os próximos dias.
Skip to content