NOTÍCIAS

Em Itacoatiara, deputado Sinésio Campos participa de Audiência Pública pelo fim da violência contra a mulher

Por Assessoria

19.ago.2021 8:06h
img
Foto: Dircom

Na manhã desta quarta-feira (18), o deputado estadual Sinésio Campos (PT) esteve na Câmara Municipal de Itacoatiara, representando a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), como 2° secretário da Mesa Diretora, em uma Audiência Pública voltada para a campanha Agosto Lilás – mês de conscientização pelo fim da violência física, psicológica, moral ou virtual contra mulheres. A audiência foi proposta pela vice-presidente da Câmara dos Vereadores de Itacoatiara, Cheila Moreira (PT).

“Essa Luta não é só das mulheres, também é dos homens, porque a maioria dos crimes contra as mulheres é cometido por homens covardes. E, hoje, percebemos que essa violência não se resume somente ao mundo físico, mas, tem crescido na internet, pois ainda que sejam crimes nesse ambiente virtual, as consequências para as vítimas são devastadoras, com a privacidade invadida, a sexualidade exposta e o assédio virtual frequente. Muita dessa violência nasce do machismo, em que o homem acha que a mulher é a sua propriedade. Só vamos acabar com esse machismo por meio do conhecimento, de discussões sadias como nesta Audiência Pública”, disparou o deputado estadual Sinésio Campos.

A vereadora Cheila Moreira, vice-presidente da Câmara dos Vereadores de Itacoatiara, comentou que também fica inquieta com a violência virtual sofrida pelas mulheres. “Eu tenho certeza que as mulheres aqui presentes já sofreram, de alguma forma, esse tipo de violência, principalmente, aquelas que ocupam espaço de poder. Hoje, quando os relacionamentos chegam ao fim, muitos homens expõem suas ex-parceiras nas redes sociais. São fotos íntimas, vídeos pessoais e isso é crime.  Algumas vítimas tiram até sua própria vida. Precisamos ter empatia pelas mulheres que sofrem com esse tipo de violência”.

A delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas, Emília Ferraz, participou da Audiência Pública e reforçou o discurso de que a mulher não pode ser vítima de violência, mas sim exaltada. “A cada um minuto, de acordo com o Anuário de Segurança Pública 2020, em período pandêmico, uma mulher foi violentada. Esses são os dados noticiados porque imaginem as mulheres que estão em interiores afastados, sem acesso à justiça, onde o marido chega bêbado, bate, estupra os filhos e ela, posteriormente, tem que agir como se nada tivesse acontecido.  E se a mulher se posicionar contra toda essa situação, ela também passa a ser vítima de estupro e violência. E eu não me refiro somente aos maridos, me refiro a todas as esferas. Um filho, um tio, um avô, um vizinho podem cometer a violência doméstica. Somos mulheres, temos valores e não podemos permitir que nada fira isso”.

A Audiência Pública contou com a participação de representantes da Câmara Municipal de Itacoatiara, Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, Polícia Civil do Amazonas, Igreja Católica e movimentos ligados às mulheres.

Violência contra mulheres no Amazonas

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, o Estado teve 10 mil e 403 registros de ocorrência de mulheres vítimas de violência doméstica, no primeiro semestre de 2021. Ou seja, por dia, quase 60 mulheres enfrentam situações de violação praticadas dentro da própria família ou em relacionamentos afetivos. Manaus concentrou a maior parte dos casos, com 9 mil e 600 vítimas.

Em Manaus, mulheres vítimas de violência podem procurar apoio nas delegacias especializadas em crimes contra a mulher, localizadas nas zonas centro-sul, sul, norte e leste ou registrar boletins de ocorrência em um dos 30 Distritos Integrados de Polícia (DIP), ligar para o 180 ou acessar a Delegacia Virtual, por meio do endereço eletrônico www.delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/.

Skip to content