NOTÍCIAS

Festival de Parintins é destaque em sessão plenária da Assembleia Legislativa, nesta terça

Por Diretoria de Comunicação da Aleam

04.jul.2023 14:25h
img
Foto: Hudson Fonseca

A importância econômica do Festival Folclórico de Parintins, que acontece no município distante 369 km de Manaus, realizado no último fim de semana, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, foi destacada pelos deputados estaduais na Sessão Ordinária desta terça-feira (4), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Segundo levantamentos prévios do Governo do Estado, cerca de 120 mil visitantes estiveram em Parintins durante os dias da festa, e desse quantitativo, aproximadamente 100 mil se deslocaram para o município por meio de embarcações; em relação ao transporte aéreo, foram registrados 600 voos.

A grande movimentação de pessoas, destacou a deputada Mayra Dias (Avante), permitiu que algo em torno de R$ 100 milhões fossem injetados na economia daquele município. “São gerados milhares de empregos em várias atividades econômicas que envolvem a cadeia do turismo, permitindo, desta forma, a geração de renda para a população parintinense”, afirmou Dias.

A disputa entre os bois Caprichoso e Garantido também foi tratada pela deputada Alessandra Campêlo (PSC), presidente da Procuradoria da Mulher da Aleam. Campêlo parabenizou os bumbás pelo espetáculo, exaltando os artistas locais que produziram as alegorias e fantasias, mas também falou da ação conjunta com a Comissão de Assistência Social da Casa, presidida pela deputara Mayra Dias; realizando durante o Festival a segunda edição da campanha “Deixa de Enxerimento – Importunação Sexual é Crime e Dá Cadeia”, com a distribuição de informativos nas áreas turísticas de Parintins.

A campanha contra a importunação sexual informa às mulheres o conceito e tipificação de importunação sexual, que tornou crime a prática de ato libidinoso em busca da satisfação de desejo sexual sem a permissão da mulher, com pena de 1 a 5 anos de prisão.

A equipe da Comissão de Promoção ao Deporto e Defesa dos Direitos das Crianças, Adolescentes e Jovens, presidida pelo deputado João Luiz (Republicanos) também realizou campanha informativa sobre exploração sexual e do trabalho infantil no período do festival.

A segurança durante todos os dias do evento foi citada pelo deputado Cabo Maciel (PL), que elogiou o trabalho de prevenção promovido pela Secretaria de Segurança Pública (SSP). “A SSP coordenou o trabalho de dezenas de órgãos, atuando em conjunto da fiscalização, na organização e combate aos delitos, e assim poucas ocorrências foram registradas”, elogiou o parlamentar.

Os deputados Rozenha (PMB), Thiago Abrahim (União Brasil) e Abdala Fraxe (Avante) também trataram da importância econômica e cultural da festa, não apenas para o município, mas para todo o Amazonas. “O Festival de Parintins é um exemplo para outros municípios do estado, uma forma de promover a cultura local, gerar emprego e renda para a população”, afirmou Fraxe, à frente da Comissão de Cultura da Casa Legislativa, parabenizando o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo, pelo importante trabalho de coordenação do festival.

O presidente da Aleam, Roberto Cidade (União Brasil), também elogiou o trabalho do secretário Apolo, e em seu nome estendeu as parabenizações a todos os órgãos públicos envolvidos e aos esforços do Governo do Estado em realizar um evento com segurança e infraestrutura. “Parabenizo o secretário de Cultura, Marco Apolo, em nome de toda equipe do Governo do Estado, porque vi o empenho e dedicação desse secretário, e foi um gigante, fazendo, junto com os bumbás Caprichoso e Garantido, um Festival da maior qualidade”, declarou o presidente.

Cidade falou ainda do trabalho dos bumbás, destacando o profissionalismo e responsabilidade financeira do presidente do boi Caprichoso, Jender Lobato, que ao final se sagrou campeão deste ano. “É preciso ter comprometimento e muita responsabilidade. Entender que o festival é um evento não mais só para o Amazonas, mas para o mundo, que a cada ano conhece mais do trabalho dos artistas de Parintins”, finalizou o presidente da Aleam.