NOTÍCIAS

Festival de Parintins é destaque nos debates na Assembleia Legislativa nesta terça-feira

Por Diretoria de Comunicação da Aleam

27.jun.2023 14:01h
img
Foto: Hudson Fonseca

A poucos dias do início do Festival Folclórico de Parintins, realizado no município distante 369 km de Manaus, sua importância cultural e econômica foi ressaltada durante a Sessão Ordinária desta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O deputado Rozenha (PMB) falou sobre a participação na comitiva do Governo Estadual, na última segunda-feira (26), que promoveu vistoria das instalações do Bumbódromo, local que abrigará a disputa nos dias 30 de junho, 1º e 2 de julho, entre os bumbás Caprichoso e Garantido.

“É um evento de proporção mundial, e recebe o devido tratamento e atenção do Poder Executivo Estadual”, disse o parlamentar, destacando os investimentos em segurança e infraestrutura para a recepção das cerca de 120 mil pessoas esperadas para a festa.

Segundo Rozenha, o Festival de Parintins é uma importante vitrine para a cultura amazonense, atraindo milhares de turistas nos dias das festas e, desta maneira, gerando postos de trabalho diretos e indiretos, impulsionando o setor de hospedagem, alimentação, transporte e comércio.

Reforçando a importância do evento para economia local e também para a valorização da cultura amazônica, o deputado Cabo Maciel (PL) chamou atenção ainda para a necessidade de fiscalização e combate à exploração sexual de crianças e adolescentes durante os dias de festa.

O deputado destacou a Lei nº 4.288 de 2016, de sua autoria, que obriga os meios de hospedagem de informar as autoridades competentes a presença de crianças e adolescentes, sem o devido acompanhamento dos pais ou responsáveis, a qualquer hora do dia ou da noite.

Cabo Maciel pediu que os donos de hotéis ou pousadas de Parintins contribuam para o combate de qualquer situação de exploração de crianças e adolescentes e denunciem a presença de menores de idade desacompanhados de seus responsáveis legais.

“É inegável a importância econômica, mas como todo grande evento, é preciso estarmos atentos aos problemas que podem existir, e a população é peça importante na proteção de nossas crianças e jovens”, afirmou o deputado.

 

Cessões de Tempo

Durante o Grande Expediente foram realizadas, a pedido de parlamentares, três Cessões de Tempo. O deputado Mário César Filho (União Brasil) solicitou Cessão de Tempo em favor de Gilson da Costa Mascarenhas, presidente do Conselho Regional de Química da 14ª Região (AC/AM/RO/RR), que falou sob a importância dos profissionais da área e apresentou a Tabela Periódica em Braile, elaborada pelo Conselho, com objetivo de facilitar acesso da classe estudantil cega, proporcionando inclusão.

A segunda Cessão de Tempo teve iniciativa do deputado Wilker Barreto (Cidadania), em favor dos Senhores Erick Oliveira, Jonatas Brito, representantes da Associação de Produtores de Autazes, que falaram sobre as questões relativas à demarcação de terras produtivas como terras indígenas nos municípios de Autazes (113 km distante de Manaus) e Careiro da Várzea (25 km distante). Segundo os oradores, há risco de produtores rurais perderem suas terras.

Por fim, a terceira Cessão de Tempo, desta vez de iniciativa do presidente Roberto Cidade (União Brasil), destacou a conquista do primeiro lugar no Prêmio Abel 2023, pelo programa Educando pelo Amazonas, realizado pela Assembleia Legislativa por meio da Escola do Legislativo Senador José Lindoso.

O diretor da Escola do Legislativo, Jander Lasmar, e a coordenadora do programa, Jacy Braga, falaram sobre a atividade e apresentaram aos parlamentares o prêmio recebido no último dia 16 de junho, durante o 37º Encontro Nacional, que aconteceu em Campo Grande (MS), e realizado pela Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e Contas (Abel).

Lasmar explicou que a vitória foi na categoria “Comunidade – projetos educacionais voltados ao público externo”; e que o Educando pelo Amazonas realiza palestras em escolas e instituições públicas no interior, com objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância, necessidade e a gravidade dos assuntos voltados para cidadania, os direitos da pessoa humana, a prevenção e o combate à violação de diretos.

“Atendemos 15 mil pessoas, e, com isso, fortalecemos a educação de jovens, fortalecemos nossa Casa Legislativa e nosso estado”, afirmou Lasmar. A coordenadora Jacy Braga disse que a valorização dos saberes contribui para a formação de uma sociedade equânime, “com tecido social fortalecido sobre quem somos nós como povo”.