NOTÍCIAS

Marcha da Família contra as drogas busca alertar população sobre efeitos danosos do uso de substâncias ilícitas   

Por Assessoria de Comunicação

10.jul.2023 13:35h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O crescente uso das drogas e seus impactos na sociedade amazonense, como a violência, a destruição de lares e o aumento da criminalidade, mobilizou a criação da 1ª Marcha da Família Contra as Drogas, que ocorrerá na próxima quinta-feira, dia 13 de julho, no Centro de Manaus. A caminhada terá início às 7h, com saída da Praça da Polícia e chegada no Largo São Sebastião. Diversas atividades estão programadas para ocorrer durante o percurso até o destino final, como apresentação de fanfarra e a participação dos meninos do Projeto Formando Cidadão da PMAM (Polícia Militar do Amazonas).

A iniciativa da Comissão de Política Sobre Drogas da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), presidida pelo deputado estadual Daniel Almeida (Avante), busca alertar e conscientizar a população sobre a importância da união no enfrentamento das substâncias ilícitas.

“É fundamental que a sociedade se una nessa batalha contra as drogas, promovendo a conscientização e o acolhimento dos indivíduos que sofrem com o vício. A marcha é um momento de união e de luta por uma cidade livre do consumo de drogas”, declarou Almeida.

A advogada Myracelle Santos, coordenadora da Comissão de Política sobre Drogas, vê o evento  como uma poderosa expressão coletiva da sociedade.

“A marcha da família contra as drogas representa uma poderosa expressão coletiva de repúdio aos danos causados pelo uso e abuso das drogas. Sendo uma oportunidade de unir forças, encontrar solidariedade e apoio para pessoas que foram afetadas direta ou indiretamente pelo uso de drogas e aquelas que buscam preventivamente manter a sua família longe dos entorpecentes. Esse tipo de movimento  é fundamental para combater o estigma associado ao uso de drogas e para fortalecer a rede de apoio”, disse.

Terapeuta ocupacional, especialista em álcool e drogas da Secretaria Estadual  de Assistência Social (Seas), Mickson Reis acredita que o evento seja de extrema importância para as famílias. “O intuito de um movimento desses é sensibilizar aqueles que podem ajudar, pois recuperar um dependente químico é recuperar uma família. Quanto mais pudermos discutir sobre o assunto, é válido”, comentou.

A marcha também pretende incentivar a criação e o fortalecimento das políticas públicas voltadas para o combate às drogas no estado. Os organizadores esperam contar com a presença de autoridades municipais e estaduais, comunidades terapêuticas e movimentos sociais engajados na causa.

 

 

 

Responsável: Ketleuen Assan – (92) 999530-0122

Texto: Sharleny Mota e Anderson Silva