NOTÍCIAS

No Dia Mundial da Esclerose Múltipla,  Wilker Barreto cobra que Governo cumpra com emenda destinada à compra de medicamentos aos portadores da doença

Por Assessoria de Comunicação

30.mai.2023 14:30h
img
Foto: Divulgação Assessoria

No Dia Mundial da Esclerose Múltipla, celebrado anualmente em 30 de maio, o deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) cobrou agilidade do Governo do Amazonas na compra de medicamentos para o tratamento aos portadores da doença no Amazonas. A cobrança do parlamentar atende a um apelo da Associação dos Portadores da Esclerose Múltipla no Amazonas (Apeam), que clamam do Executivo estadual o cumprimento de uma emenda objetiva suplementar, de autoria do Poder Legislativo, no valor de R$ 4.055.000,00 milhões, destinada para aquisição de remédios essenciais no tratamento de aproximadamente 200 pessoas diagnosticadas com EM no Estado.

A emenda, indicada por todos os parlamentares da Casa Legislativa, visa atender os portadores da esclerose múltipla com a compra de medicamentos de alto custo autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ainda não disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para Barreto, a demora na compra dos remédios, assim como no seu fornecimento, pode agravar a saúde dos imunossuprimidos.

“O Governo não pode falhar na assistência aos portadores da esclerose múltipla. Os remédios não curam, mas são fundamentais para controlar os sintomas e reduzir a progressão da doença. Essa emenda foi uma grande vitória coletiva desta Casa e que atende a uma demanda importante desta classe, por isso, peço que o Estado dê prioridade aos portadores, garantindo assim uma melhor qualidade de vida”, afirmou Wilker.

O recurso é oriundo do Fundo Estadual de Saúde e direcionado para a Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA), responsável pela compra dos medicamentos como, por exemplo, o Ocrevus, uma caixa com um 1 frasco-ampola com 10 mL de solução, que custa R$ 45.165,00. Dependendo da receita, a administração tem que ser feita duas vezes ao ano, ou seja, o portador poderá ter uma despesa que ultrapassa R$ 90 mil.

 

Agilidade

Para a presidente da Apeam, Rosa Medeiros, o acesso aos medicamentos ainda é o grande obstáculo enfrentado pelos portadores da EM no Amazonas. “O nosso apelo hoje é a questão da medicação de alto custo que não estão na lista do SUS, mesmo já autorizados pela Anvisa, mas temos tido dificuldades na forma que esse dinheiro público está sendo gerido”, pondera Rosa, que cobra agilidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) para acelerar a compra dos remédios.

“Para ter acesso, o portador tem que entrar na justiça solicitando que o Estado forneça essa medicação, por isso, peço que a Secretaria de Saúde agilize para que esse processo de compra dos medicamentos seja mais rápido”, completa a presidente da Apeam.

 

Dia da Esclerose Múltipla no Amazonas

Wilker é autor da Lei nº 5.052/2019, que instituiu a data 30 de Agosto como o Dia de Apoio ao Portador da Esclerose Múltipla. A propositura do parlamentar visa dar visibilidade à doença e expor os desafios enfrentados pelas pessoas acometidas pela doença no Estado.

  

Sobre a EM

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, crônica, progressiva e autoimune. Isso significa que as células de defesa do corpo atacam o próprio sistema nervoso como se ele não pertencesse ao organismo, causando lesões no cérebro e na medula.

Para diagnosticar a Esclerose Múltipla, o exame mais confiável é a ressonância magnética de imagem (RMI), que permite identificar a doença ainda em seus estágios iniciais.

Os principais sintomas da EM são a perda de força de um ou mais membros, dormências nos pés, mãos (distúrbios de sensibilidade) e mudanças no cerebelo como vertigem (tontura) que pode estar associada a náusea, vômitos, tremores, alterações na fala, dificuldade para caminhar e desequilíbrio.

 

 

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente