NOTÍCIAS

Projeto “Vacina HPV nas Escolas” está sendo articulado em combate ao Câncer do Colo de Útero

Por Assessoria de Comunicação

30.mar.2023 12:33h
img
Foto: Divulgação Assessoria

Com o intuito de combater os baixos índices de vacinação contra o HPV em crianças e adolescentes de 9 a 14 anos, foi apresentado nessa quarta-feira (29), o projeto Vacina HPV nas Escolas da rede pública de ensino. O deputado Delegado Péricles (PL), acompanhado dos médicos Gerson Mourão, diretor-presidente da Fundação Cecon (FCecon), e da ginecologista Mônica Bandeira, apresentou a iniciativa para a secretária de Educação e Desporto (Seduc), Kuka Chaves, e para a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP/AM), Tatyana Amorim.

Na reunião, o deputado falou da importância da implementação do projeto para que o Amazonas possa alcançar o percentual na vacinação de Papilomavírus Humano (HPV). “Vejo essa iniciativa como um grande avanço na política de saúde para o Estado. Sou um entusiasta do trabalho desenvolvido pela doutora Mônica e pelo doutor Gerson e, por isso, não podia deixar de apoiá-los nessa iniciativa. Meu mandato tem grandes realizações na saúde e o trabalho com a FCecon é uma delas”, pontuou o parlamentar.

 

Projeto

Na ocasião do encontro, a médica Mônica Bandeira, que é idealizadora do projeto e gerente do serviço de Ginecologia da FCecon, esclareceu que o câncer do colo uterino é o único tumor humano com causa conhecida e é 100% evitável. A diminuição do risco de contágio pelo HPV é recomendada com a vacina para meninas e meninos dos 9 aos 14 anos.

A médica explicou que, apesar do vírus do HPV estar diretamente ligado ao câncer de Colo do Útero, os homens também são atingidos, porque o HPV também pode provocar câncer no pênis, ânus e faringe.

Mônica Bandeira lembrou que em 2013, de forma pioneira no Brasil, o Amazonas colocou em prática o projeto de vacinação contra o HPV nas escolas. “Na época, o Amazonas saiu na frente na vacinação gratuita para meninas nas escolas. Entretanto, foi retirado das unidades escolares e a adesão à vacina despencou. Precisamos de uma campanha permanente para combater esse câncer que é evitável”, disse a ginecologista.

 

Aceitação

A secretária Kuka Chaves defendeu a proposta afirmando que um planejamento estratégico pode lograr êxito e atender todos os municípios com o apoio da FVS-AM que vai executar a estratégia. “Acredito que o interior do Estado também vai se beneficiar muito com essa iniciativa, vamos usar o Centro de Mídias para incrementar a conscientização e avançar na conquista da meta com números positivos de proteção aos nossos jovens”, pontuou.

A secretária da Seduc falou que o projeto será posto em prática, destacando a total aprovação do governador do Amazonas, Wilson Lima. Para isto, Kuka Chaves explicou que será articulada uma campanha com ampla divulgação no estado, por meio do Centro de Mídias de Educação do Amazonas. “Nesse primeiro momento precisamos fazer chegar à informação em todo o estado do Amazonas”, disse.

A diretora-presidente da FVS-AM também pontuou as questões pertinentes ao órgão, ressaltando que o FVS-AM deverá ser provocada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e estará à disposição do projeto. “Temos a possibilidade de fazer esse projeto ser uma referência para país, com a experiência adquirida pela FVS no combate à Covid-19, estamos prontos para trabalhar com eficiência” afirmou Tatyana Amorim.