NOTÍCIAS

Roberto Cidade cobra plano de contingenciamento da Defesa Civil e Amazonas Energia para vazante 2023

Por Assessoria de Comunicação

31.ago.2023 16:34h
img
Foto: Divulgação Assessoria

Diante das projeções para a vazante 2023, o deputado estadual Roberto Cidade (UB), presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), apresentou requerimentos à Defesa Civil do Estado e à Amazonas Energia para que apresentem os planos de contingenciamento para minimizar os danos para a população.

Com a navegação noturna suspensa pela Marinha do Brasil, em razão dos bancos de areia e outros obstáculos, os suplementos têm demorado a chegar aos municípios e, no início da semana, a Amazonas Energia informou que está tendo dificuldades para fazer chegar o diesel que abastece as termoelétricas.

“A elaboração e execução de um plano de contingência específico para o período de vazante é crucial, pois pode ajudar a identificar e antecipar os desafios que as comunidades enfrentarão durante essa época. Isso permite que a Defesa Civil e o Governo do Estado estejam preparados para responder, de forma eficaz e coordenada, mitigando os impactos negativos e garantindo a segurança das populações afetadas”, disse o parlamentar.

Cidade também encaminhou um requerimento para Amazonas Energia para buscar informações sobre como a concessionária pretende atuar no período da vazante. A companhia de energia informou esta semana que alguns municípios devem sofrer com o desabastecimento de diesel, essencial para o funcionamento das hidrelétricas e, consequentemente, devem sofrer com o racionamento de energia.

“Encaminhamos também requerimento para a Amazonas Energia, para saber se há alternativas para evitar o desabastecimento de energia elétrica nos municípios do interior. Sabemos que existem dificuldades enormes para fazer chegar o combustível que abastece as hidrelétricas, mas é imprescindível que se busque alternativas para evitar mais danos à população”, argumentou Cidade.

De acordo com a Defesa Civil do estado, a seca dos rios já afeta 24 cidades, sendo que os municípios de Benjamin Constant e Envira se encontram em situação de emergência. Além deles, outros 14 estão em situação de alerta e oito em situação de atenção.

 

Conforme a Defesa Civil, os municípios afetados até o momento são:

  • Situação de Emergência: Benjamin Constant e Envira.
  • Situação de Atenção: Humaitá, Apuí, Manicoré e Novo Aripuanã; Uarini e Tefé; Lábrea e Canutama.
  • Situação de Alerta: Guajará, Ipixuna, Itamarati, Eirunepé, Carauari e Juruá; Boca do Acre e Pauini; Atalaia do Norte, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá e Tonantins.