NOTÍCIAS

Roberto Cidade participa de inauguração do Polo da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) em Manicoré

Por Assessoria

12.jul.2021 17:36h
img
Foto: Evandro Seixas

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) deputado Roberto Cidade (PV), participou, nesta segunda-feira (12), da inauguração do polo da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM), no Médio Madeira, que recebeu o nome Alarico Justino Cidade Neto, falecido em 2017, aos 61 anos, e que era tio do parlamentar. Sediado em Manicoré (distante 332 km de Manaus em linha reta), o polo atenderá, além da cidade bacurau, os municípios de Borba (151 km), Novo Aripuanã (227 km) e Nova Olinda do Norte (135 km).

Para Roberto Cidade, foi um momento de muita emoção e alegria, principalmente por saber que o polo da DPE vai ajudar muitas pessoas de baixa renda em Manicoré e dos municípios adjacentes, que necessitam dos serviços de assistência jurídica gratuita. “Fico muito feliz em participar desta inauguração, que é um momento histórico para esta região. Vocês não têm noção de como esse polo beneficiará as pessoas sem recursos para contratar um advogado. O povo do interior sofre com muitas dificuldades e precisa de todo o apoio do Poder Público. Nós, da Assembleia Legislativa do Amazonas, estamos atentos e tudo o que for para beneficiar a população amazonense terá a mão amiga do Poder Legislativo”, disse.

O parlamentar lembrou que as ações da Defensoria Pública têm alcançado muitas cidades do interior, graças ao aumento no repasse do governo, aprovado pelos deputados da Assembleia Legislativa na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2020 para execução em 2021. “Sabemos da importância da Defensoria chegar a todos os municípios do Amazonas e, para isso acontecer, é necessário que o repasse do Governo do Estado seja maior para o órgão. No ano passado conseguimos aumentar de 1,5% para 1,6% e assim a Defensoria conseguiu este ano chegar a 43 dos 61 municípios do interior”, pontuou.

Com participação maciça de representantes de movimentos populares e da sociedade civil organizada, a inauguração do Polo do Médio Madeira teve ainda as presenças do procurador-geral de Justiça do Amazonas (PGJ), Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, do prefeito de Manicoré, Lúcio Flávio do Rosário (PSD), do presidente da Câmara Municipal, vereador Markson Barbosa (Republicanos) e do defensor público geral, Ricardo Paiva. O evento foi realizado ao ar livre, com distanciamento social, distribuição de álcool em gel e uso de máscaras, na quadra poliesportiva do Centro Juvenil Salesiano, no Centro de Manicoré.

A viúva do homenageado, Sônia, o irmão, Roberto, além de filhos, sobrinhos e netos também prestigiaram a solenidade. “O nome Alarico Cidade, a partir de hoje, faz parte de um órgão que é muito respeitado e que atende diretamente a população mais carente, que mais necessita, e era exatamente quem mais Alarico Cidade ajudava”, disse, emocionada, a vereadora Adrienne Cidade (PSC), vice-presidente da Câmara e filha do empresário.

O defensor público geral, Ricardo Paiva, festejou a implantação de mais uma unidade da Defensoria no interior. “Fruto de muito suor, estratégia e trabalho intenso, o crescimento da Defensoria e a expansão dos serviços da instituição estão sendo testemunhados por toda a sociedade”, sustentou. “Nosso desejo é que a Defensoria possa atender a todo o interior do Estado do Amazonas e dar visibilidade a pessoas que, muitas vezes, estão invisíveis e tem os seus direitos violados”.

Fincada no Médio Madeira, com ampla estrutura física e de pessoal, a nova unidade contará com o trabalho de três defensores públicos, que vão ter residência fixa em Manicoré. A sede do polo está localizada na rua Eduardo Ribeiro, n° 740, Centro de Manicoré. A população pode entrar em contato com a unidade por meio do telefone (92) 98408-8125.

Crescimento

O Polo do Médio Madeira Alarico Cidade é o quarto inaugurado pela Defensoria na atual gestão, em menos de um ano, e a nona unidade implantada no interior do Amazonas até agora. Com ele, a DPE-AM expande seus serviços para 43 das 61 cidades do interior, alcançando potencialmente 1,4 milhão de pessoas.

Skip to content