NOTÍCIAS

Wilker Barreto cobra do Governo o início do Curso de Formação de Oficiais e Soldados aprovados nos concursos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar

Por Assessoria de Comunicação

03.ago.2023 15:33h
img
Foto: Divulgação Assessoria

O deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania) cobrou nesta quinta-feira, 2, durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que o Governo do Amazonas dê celeridade no início do Curso de Formação de Oficiais (CFO) e de Soldados (CFSD) dos aprovados nos concursos da Polícia Militar (PMAM) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBMAM), ambos de 2021. O pedido do parlamentar atende ao clamor de comissões formadas por candidatos aprovados que já passaram nas provas e demais etapas do certame e pedem a nomeação por parte do Executivo estadual.

Em seu pronunciamento na tribuna, o parlamentar afirmou que a realização do curso, que faz parte do último processo de ingresso na PMAM, é fundamental para acelerar o aumento no efetivo da corporação, e que tal medida poderá diminuir a sensação de insegurança em todo o Estado e combater os últimos dados alarmantes do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022, que colocam o Amazonas como o terceiro estado mais violento do país.

“É importante iniciar, imediatamente, o curso de formação da PM para ganharmos tempo. Nós precisamos correr contra o tempo porque a violência está dominando o Amazonas”, afirmou Barreto, na tribuna.

Outra cobrança feita pelo deputado foi a nomeação de aproximadamente 600 aprovados no concurso público da Polícia Civil do Amazonas, ano 2021. De acordo com o parlamentar, os concludentes finalizaram o curso de formação em fevereiro deste ano, mas até o momento, não houve o chamamento por parte do Executivo estadual.

“São mais de 600 policiais entre delegados, peritos, investigadores e escrivães aptos para serem chamados, mas que até agora não houve um avanço por parte do Governo. Neste exato momento, eles poderiam estar atuando, por exemplo, nas três delegacias da mulher do Amazonas, que deveriam por lei federal estarem funcionando 24 horas, mas que só funciona uma”, finalizou.

 

 

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351

Texto: Dayson Valente