NOTÍCIAS

Wilker Barreto cobra do Governo o pagamento dos direitos trabalhistas dos profissionais da saúde

Por Assessoria

12.ago.2021 9:43h
img
Foto: Dircom

O deputado estadual Wilker Barreto usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) desta quarta-feira, 11, para repercutir o apelo dos profissionais terceirizados da saúde do Estado, que cobram o pagamento de direitos trabalhistas, entre eles: periculosidade, ticket alimentação, recebimento integral de 13 plantões e atraso salarial. O assunto reflete, também, a reunião entre a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e Estabelecimentos de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv-AM), Graciete Mouzinho, e o Secretário estadual de Saúde (SES-AM), Anoar Samad, realizada por intermédio do Líder da Oposição, na noite desta terça-feira (10), na sede da pasta.

No encontro, o Sindicato esclareceu que 5 mil profissionais da saúde do Instituto de Enfermagem e Terapia Intensiva (IETI) estão há quatro meses sem receber. Diante disso, Barreto intermediou as necessidades dos profissionais com o secretário do Anoar, que prometeu uma nova rodada de conversa entre as partes daqui a 15 dias.

“O objetivo da reunião foi o marco zero, para nós atualizarmos o secretário dos problemas que trago de forma cotidiana nesta tribuna. Temos mais de 5 mil profissionais de saúde contratados pelo governo e que não recebem o risco de vida e o ticket alimentação, isso é o elementar. Vou dar um tempo mínimo, mas vou começar a cobrar resultados porque a saúde não espera”, explicou Wilker.

Sequelados da Covid

Ainda na conversa, Wilker solicitou ao secretário da saúde uma atenção especial aos profissionais da saúde sequelados pelo novo Coronavírus (Covid-19) no Estado. O parlamentar sugeriu a criação de uma comissão para levantar dados estatísticos dos trabalhadores contaminados pela doença e informações sobre a assistência médica por parte do Executivo, conforme requerimento de sua autoria ingressado na Aleam, no último dia 3 de agosto.

“Pedi ao secretário que criasse uma comissão para levantar quantos profissionais de saúde necessitam agora do socorro do Estado. São nossos soldados que estiveram na frente de batalha e hoje sofrem com as sequelas da Covid, mesmo no pós-cura”, ressaltou o deputado.

 

Denúncias

Na tribuna, Wilker aproveitou para revelar a demora na entrega de resultados de exames no Pronto Socorro da Criança, o Joãozinho, localizado na Zona Leste de Manaus. De acordo com parlamentar, o atraso dos diagnósticos no hospital infantil ocorre porque o laboratório responsável pelo serviço atende também as demandas do Hospital João Lúcio, prejudicando o fluxo do serviço.

Outra revelação de Wilker foi a fila de pacientes aguardando os procedimentos de cateterismo no Hospital Universitário Francisca Mendes e o pedido de retorno dos Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis) e Centros de Atenção Integral à Criança (Caics).

Skip to content