NOTÍCIAS

Wilker Barreto destaca que duas unidades do Hemoam, capital e Tabatinga, estão com obras atrasadas e cobra providências do Governo do Amazonas

Por Assessoria de Comunicação

14.jun.2023 22:25h
img
Foto: Divulgação Assessoria

Celebrado anualmente em 14 de junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue visa reconhecer voluntários em todo o mundo pelo ato essencial de doação, além de conscientizar a sociedade acerca da manutenção dos estoques sanguíneos nos sistemas de saúde. Porém, apesar da representatividade da data, o Governo do Amazonas ainda não concluiu as obras de construção de duas unidades da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam): o novo Hospital do Sangue, localizada no bairro Dom Pedro, zona Centro-oeste de Manaus, e o núcleo de Tabatinga, município distante 1.108 quilômetros de Manaus. A denúncia é do deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania).

De acordo com o parlamentar, as obras do Hospital de Sangue da capital estão atrasadas há quase quatro anos, tendo em vista que o Contrato nº 25/2018, firmado pelo Governo estadual com a Construtora Mercure tinha vigência de 14 de dezembro de 2018 até 13 de agosto de 2019, com valor inicial orçado em R$ 39.821.126,44 milhões. Vale destacar que o contrato se encontra no 11º termo aditivo, com prorrogação do prazo de 01/02/2023 até 01/06/2023, ou seja, apesar da construção estar em andamento, até agora o empreendimento não foi entregue, mesmo com o novo prazo, e alguns discursos do governador, Wilson Lima, prometendo inauguração. A última foi em fevereiro deste ano “será entregue ainda no primeiro semestre de 2023”.

Já na Capital do Alto Solimões, as obras do Hemoam no município estão paralisadas, segundo denúncias da população recebidas pelo parlamentar e, também, pelo vereador da cidade, Luizão (Podemos). A empresa responsável pela execução da obra é a Marak Construções e Serviços de Manutenção Elétrica LTDA, contratada pelo Executivo através do Contrato nº 039/2020 na modalidade Concorrência (CC nº 023/2020), para a implementação e construção do Hemonúcleo de Tabatinga/AM, no valor total de R$ 1.445.026,44 milhões, com vigência de 17 de dezembro de 2020 à 15 de julho de 2021. Foram inclusos, ainda, dois Termos Aditivos para ampliação do prazo de conclusão, sendo o primeiro de 16 de julho/21 à 13 de dezembro/2021 e o segundo datado de 14 de dezembro do ano passado até 12 de julho de 2022.

Segundo o Portal da Transparência, para a obra de Tabatinga, o Governo pagou apenas R$ 278.003,89 mil à empresa, equivalente a 20% do total previsto no contrato. Foram dois pagamentos feitos em 16 de agosto de 2021 (R$ 17.185,84 e R$ 140.524,12) e mais duas parcelas no dia 29 de agosto do mesmo ano (R$ 10.715,32 e R$ 87.616,30).

Para Barreto, a demora na entrega das unidades do Hemoam comprova a falta de gestão do governo Wilson Lima, além do grave desperdício do dinheiro público. “São duas importantes obras do Hemoam que poderiam estar hoje salvando vidas e dando mais esperança para aqueles que estão nos hospitais precisando de sangue. Mas, infelizmente, por falta de vontade e prioridade deste governo, hoje não está sendo um dia festivo para a população amazonense. É dinheiro do povo”, lamentou Barreto.

Jornalista responsável: Nathália Silveira (92) 98157-3351
Texto: Dayson Valente